Repositório Digital

A- A A+

Análise da fauna parasitológica gastrointestinal de Chelonia mydas (Linnaeus, 1758) no Litoral Norte e Médio do Rio Grande do Sul, Brasil

.

Análise da fauna parasitológica gastrointestinal de Chelonia mydas (Linnaeus, 1758) no Litoral Norte e Médio do Rio Grande do Sul, Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise da fauna parasitológica gastrointestinal de Chelonia mydas (Linnaeus, 1758) no Litoral Norte e Médio do Rio Grande do Sul, Brasil
Autor Xavier, Renata Azevedo
Orientador Martins, Márcio Borges
Co-orientador Trigo, Cariane Campos
Valente, Ana Luísa
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase em Biologia Marinha e Costeira: Bacharelado.
Assunto Helmintofauna
Parasitologia
Rio Grande do Sul, Litoral norte
Tartarugas marinhas : Chelonia mydas : Tartaruga verde
[en] Anisakidae
[en] Coast north and east of the RS
[en] Hepatoxylon trichiuri
[en] Parasitology
[en] Sea turtles
Resumo Estudos sobre a helmintofauna de tartarugas marinhas têm sido utilizados não apenas para avaliar o estado de saúde de seus hospedeiros, mas também como uma importante ferramenta na compreensão dos padrões de migração, comportamento, distribuição e ecologia alimentar. No Brasil, a helmintofauna de tartarugas marinhas é representada principalmente pela Classe Trematoda (Filo Platyhelminthes) e Filo Nematoda. A população de tartarugas-verdes do litoral do Rio Grande do Sul é constituída por indivíduos juvenis, que estão iniciando um hábito de vida costeiro e apresentam uma dieta onívora. Esta população vem sendo grandemente afetada pela poluição, visto que inúmeros exemplares vêm a óbito em decorrência da ingestão de resíduos antropogênicos. Este estudo analisou o trato gastrointestinal de 20 espécimes de Chelonia mydas (coletados no período de 2007 a 2011) provenientes de encalhes no litoral Norte e Médio do RS, e de indivíduos que vieram a óbito durante o processo de reabilitação. Os animais foram medidos e, quando possível, pesados e sexados. Para a análise de parasitas, o trato gastrointestinal foi seccionado em esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso, sendo o conteúdo de cada segmento lavado com água corrente e tamisado em malha com 150 μm de abertura. Devido à grande quantidade de resíduos sólidos encontrados, calculou-se o volume destes materiais. Dos vinte espécimes de C. mydas analisados, em apenas um foram encontrados parasitas no trato gastrointestinal, representando 5% da amostra. Esta tartaruga foi recebida pelo centro de reabilitação (CERAM) e permaneceu em cativeiro por dois meses. Os parasitas encontrados pertencem aos Filos Nematoda e Platyhelminthes. Sendo dois nematóides anisaquideos (Filo Nematoda - Família Anisakidae), em fase larval, encontrados na serosa do estômago. O outro helminto encontrado (Filo Platyhelminthes - Classe Cestoda - Ordem Trypanorhyncha), identificado como pertencente à espécie Hepatoxylon trichiuri, encontrava-se em fase pós-larval aderido na serosa do intestino grosso. O registro de H. trichiuri no presente estudo constitui o primeiro registro de um cestódeo como parasita de tartaruga marinha para o Brasil. Pelo fato de a tartaruga-verde parasitada encontrada neste estudo ter permanecido em cativeiro para o processo de reabilitação pelo período de dois meses e recebendo peixes como alimento, é possível que os parasitas encontrados sejam provenientes deste alimento. Encontrou-se um grande volume de resíduos sólidos nos tratos gastrointestinais analisados. A ingestão de debris pode lesar as paredes do trato gastrointestinal e facilitar a absorção de toxinas, afetando a absorção de nutrientes e outros aspectos fisiológicos. Com efeitos tão negativos no hospedeiro, os debris podem exercer efeitos também sobre a fauna parasitária. Apesar de não ter sido detectada a presença de trematódeos no trato gastrointestinal de C. mydas, é possível que trematódeos e outras espécies de parasitas estejam ocorrendo em órgãos, sistema urinário e circulatório, como relatado em estudos realizados em outras regiões do Brasil e do mundo.
Abstract Studies about helminth fauna of sea turtles have been used not only to evaluate the health of their hosts, but also as an important implement to understanding of migration patterns, behavior, distribution and feeding ecology. The helminth fauna of sea turtles in Brazil, is represented mainly by Class Trematoda (Phylum Platyhelminthes) and Phylum Nematoda. The population of green turtles on the coast of Rio Grande do Sul is composed of juveniles turtles, which are starting a habit of coastal life and have an omnivore diet. This population has been greatly affected by pollution because many individuals die as a result of ingestion of anthropogenic debris. This study examined the gastrointestinal tract of 20 Chelonia mydas (collected since 2007 to 2011) from strandings in the North and Medium coast of RS, and individuals who died during the rehabilitation process. The animals were measured and, when possible, weighed and sexed. For the analysis of parasites, the gastrointestinal tract was dissected in the esophagus, stomach, small intestine and large intestine, and the contents of each segment washed with current water and sieved with 150 micron mesh opening. Because of the large amount of solid waste found, we calculated the volume of these materials. Parasites from gastrointestinal tract were found in only one individual of C. mydas of the twenty specimens examined, representing 5% of the sample. This turtle was received by the rehabilitation center (CERAM) and remained in captivity for two months. The parasites found belong to Phylum Nematoda and Platyhelminthes. Being two nematodes anisakideos (Phylum Nematoda – Family Anisakidae), in larval stage, found in the stomach serosa. The other helminth found (Phylum Platyhelminthes - Class Cestoda – Order Trypanorhyncha), identified as Hepatoxylon trichiuri, was in the post-larval adheres to the serosa of the small intestine. The record of H. trichiuri in this study is the first record of a parasite cestode to sea turtle in Brazil. The turtle parasitized have remained in captivity for the rehabilitation process for a period of two months and getting fish as food, so it is possible that the parasites were from this food. There was a large volume of solid debris in the analyzed gastrointestinal tracts. The ingestion of debris damages the walls of the gastrointestinal tract and facilitates the absorption of toxins, affecting the absorption of nutrients and other physiological aspects. With such negative effects on the host, the debris may also have effects on the parasite fauna. Although was not detected the presence of trematodes in the gastrointestinal tract of C. mydas, it´s possible that trematodes and other parasite species are occurring in organs, urinary system and circulatory systems, which was reported in studies realized in other places of Brazil and the world.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/40142
Arquivos Descrição Formato
000787658.pdf (2.452Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.