Repositório Digital

A- A A+

Desempenho no teste de retenção visual de Benton entre crianças com e sem diagnóstico de transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

.

Desempenho no teste de retenção visual de Benton entre crianças com e sem diagnóstico de transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desempenho no teste de retenção visual de Benton entre crianças com e sem diagnóstico de transtorno de déficit de atenção/hiperatividade
Autor Duarte Junior, Sérgio
Orientador Salles, Jerusa Fumagalli de
Data 2012
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Especialização em Psicologia Clínica, ênfase em Avaliação Psicológica.
Assunto Avaliação psicológica
Criança
Transtorno da falta de atenção com hiperatividade
Validade do teste
Resumo O Teste de Retenção Visual de Benton (BVRT) é um instrumento internacionalmente reconhecido em neuropsicologia para avaliação da memória visual e habilidades visuoconstrutivas. No Brasil, o processo de normatização, evidências de validade e de fidedignidade do instrumento foi recentemente concluído. O objetivo deste estudo foi analisar a validade de critério do BVRT através da comparação do desempenho de crianças com e sem diagnóstico de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). A amostra constituiu-se de 36 crianças, de ambos os sexos, de idades entre 9 e 12 anos, sendo 12 com diagnóstico de TDAH (M=10; DP=0,94) e 24 (M=10; DP=0,8) sem diagnóstico do transtorno, avaliadas por equipe multidisciplinar do Programa de Déficit de Atenção/Hiperatividade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Os grupos foram pareados por sexo, idade e anos completos de estudo na proporção 2 controles para 1. Foram efetuados os testes Mann-Whitney e t de Student para comparação entre os grupos com relação aos escores do BVRT. Na forma A de administração (memória) observaram-se diferenças entre os grupos de crianças nos escores de acertos (t(34)=2,21; p=0,034), erros (t=-2,38(34); p=0,023) e uma diferença marginalmente significativa na categoria Distorção (t(34)=-1,89; p=0,068). O grupo com TDAH apresentou menos acertos, mais erros e mais distorções na comparação com o grupo sem o diagnóstico. As análises na forma C não revelaram diferenças significativas. Os resultados sugerem dificuldades das crianças com diagnóstico de TDAH no que se refere à retenção da informação visuoespacial. O estudo forneceu indícios da validade de critério do BVRT.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/40227
Arquivos Descrição Formato
000826960.pdf (347.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.