Repositório Digital

A- A A+

A volatilidade da taxa de câmbio nos países emergentes : uma análise para a economia brasileira

.

A volatilidade da taxa de câmbio nos países emergentes : uma análise para a economia brasileira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A volatilidade da taxa de câmbio nos países emergentes : uma análise para a economia brasileira
Autor Blumm, Carla Luisa
Orientador Ferrari Filho, Fernando
Data 2011
Nível Mestrado profissional
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Economia.
Assunto Brasil
Crise financeira
Países em desenvolvimento
Política cambial
Taxa de câmbio
Volatilidade
[en] Emerging countries
[en] Exchange rate
[en] Exchange rate and financial crises
Resumo As décadas de 1990 e 2000 foram marcadas por uma série de crises cambiais e financeiras no mundo, atingindo tanto os países emergentes quantos os países desenvolvidos, causando desajustes estruturais, financeiros e reais, nesses países. Identificar as crises cambiais e financeiras é mais complexo no mundo real do que na teoria, uma vez que os regimes cambiais em geral são flexíveis, mas administrados pelas autoridades monetárias, e as taxa de juros, em um contexto de livre mobilidade de capitais, são bastante voláteis. O objetivo do trabalho é centrar a atenção na condução da política cambial por parte das autoridades monetárias, em especial às dos países emergentes, como estratégia de estabilização dos preços e, marginalmente, de crescimento econômico, levando-se em consideração que uma taxa de câmbio de desequilíbrio tende não somente a afetar a dinâmica de preços e a trajetória de crescimento da atividade econômica, mas, também, a protagonizar desequilíbrios de balanço de pagamentos e, por conseguinte, crises cambiais. Diante deste contexto, procura-se verificar a relação de causalidade entre a volatilidade da taxa de câmbio e algumas variáveis macroeconômicas selecionadas, com o propósito de tentar encontrar elementos comuns que permitam entender os motivos que determinam o surgimento de crises cambiais nos países, independente do regime cambial vigente. Para tanto, torna-se necessário uma análise, através tanto da revisão bibliográfica quanto da estatística-descritiva, do funcionamento do mercado de câmbio, dos modelos de crises cambiais e dos desdobramentos das crises que afetaram os países emergentes, nas décadas de 1990 e 2000. Por fim, analisar os movimentos das variáveis macroeconômicas selecionadas e sua relação com o mercado de câmbio nos permite entender, ou verificar, quais fatores, com ou sem relação direta com os fundamentos macroeconômicos, influenciam a dinâmica econômica e a ocorrência de crises cambiais.
Abstract The decades of 1990 and 2000 were marked by a series of exchange rate and financial crises in the world, affecting both emerging and developed countries, and causing structural, financial, and real maladjustments in such countries. Identifying the exchange rate and financial crises is more complex in the real world than it is in theory, since exchange rate regimes in general are flexible, but administered by monetary authorities. In addition, the interest rates, in a context of free capital mobility, are quite volatile. The objective of this paper is to focus the attention on the conduct of the exchange rate policy by the monetary authorities, particularly those in emerging countries, as a strategy for the stabilization of prices and, to a smaller extent, of economic growth, taking into consideration that an imbalanced exchange rate tends not only to affect the price dynamics and the growth path of economic activity, but also to bring about disequilibria in balance of payments, and, as a consequence, exchange rate crises. In light of this context, it seeks to check whether there is a causal link between the volatility of the exchange rate and some selected macroeconomic variables, with a view to seeking common elements that enable an understanding of the reasons that determine the emergence of exchange rate crises in the countries, regardless of the existing exchange rate regime. To this end, it is necessary to carry out analysis, both through bibliographic review and descriptive statistics, of the functioning of the exchange market, of the currency crisis models, and of the outcomes of the crises that affected emerging countries in the decades of 1990 and 2000. Finally, analyzing the movements of the selected macroeconomic variables and their relation to the exchange market enables us to understand, or verify, which factors – either directly related to the macroeconomic fundamentals or not – influence the economic dynamics and the occurrence of exchange rate crises.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/40249
Arquivos Descrição Formato
000822338.pdf (870.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.