Repositório Digital

A- A A+

Resposta de Gryon gallardoi (Brèthes) (Hymenoptera: Scelionidae) à qualidade dos ovos de Spartocera dentiventris (Berg) (Hemiptera: Coreidae) e evidências dos mecanismos de seleção envolvidos

.

Resposta de Gryon gallardoi (Brèthes) (Hymenoptera: Scelionidae) à qualidade dos ovos de Spartocera dentiventris (Berg) (Hemiptera: Coreidae) e evidências dos mecanismos de seleção envolvidos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Resposta de Gryon gallardoi (Brèthes) (Hymenoptera: Scelionidae) à qualidade dos ovos de Spartocera dentiventris (Berg) (Hemiptera: Coreidae) e evidências dos mecanismos de seleção envolvidos
Autor Rocha, Luciane da
Orientador Redaelli, Luiza Rodrigues
Co-orientador Mendonca Junior, Milton de Souza
Moreira, Gilson Rudinei Pires
Data 2005
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Doença de planta
Parasito de planta
Resumo Foi investigada, em condições de laboratório, a resposta de Gryon gallardoi a grupos de ovos de Spartocera dentiventris de diferentes idades (2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 12 dias), registrando-se o efeito destas nos processos de seleção do parasitóide e na prole produzida. Os estímulos envolvidos em tais processos e a descrição morfológica das sensilas antenais também foram estudados. O aumento da idade do hospedeiro modificou o comportamento de oviposição, acarretando em um maior tempo de tamborilamento e de inserção do ovipositor, não influenciando o percentual de parasitismo, auto-parasitismo e a proporção de machos, porém acarretou em um maior tempo de desenvolvimento, redução no percentual de emergência, diminuição na aceitação das fêmeas e redução do tamanho corporal da prole do parasitóide. Testes em olfatômetro demonstraram que folhas de fumo provocaram uma maior resposta nas fêmeas recém-emergidas do parasitóide do que nas experientes. (Continua Através do contato, as fêmeas não diferenciaram extratos de ovos jovens e velhos, quando aplicados em ovos lavados com solvente. Ovos não parasitados, impregnados com extrato de parasitados, foram evitados. Cilindros de acrílico de maior tamanho, usados como hospedeiro artificial, resultou em um maior tempo de tamborilamento em relação aos menores. A análise cromatográfica detectou três substâncias diferentes em extrato de ovos de um dia de idade em relação a extrato de ovos de 5 e 12 dias. Nas antenas das fêmeas do parasitóide encontrou-se diferentes tipos de sensilas porosas e aporosas. Os resultados deste trabalho sugerem que a condição do hospedeiro acarreta em modificações no comportamento bem como no sucesso da prole, sendo a aceitação e a discriminação dos mesmos possivelmente influenciada por uma complexa mistura de estímulos.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/4430
Arquivos Descrição Formato
000501321.pdf (2.605Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.