Repositório Digital

A- A A+

Um modelo descritivo da percepção de conforto e de risco em calçados femininos

.

Um modelo descritivo da percepção de conforto e de risco em calçados femininos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Um modelo descritivo da percepção de conforto e de risco em calçados femininos
Autor Linden, Júlio Carlos de Souza van der
Orientador Guimaraes, Lia Buarque de Macedo
Data 2004
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.
Assunto Calçado feminino
Design de produto
Ergonomia
Percepção de conforto
Percepção de risco
Resumo O objetivo desta tese foi o desenvolvimento de um modelo que permita descrever a percepção de conforto e a percepção de risco. A sua fundamentação teórica foi construída com base em diferentes abordagens (Ergonomia,Teorias do Desing, Teorias de Risco, Psicologia Cognitiva e Semiótica) e foi direcionada à compreensão de como as pessoas se relacionam com produtos, como se define conforto e como os riscos são percebidos. Um desafio inicial passou pela definição de conforto, que é um conceito difuso, não bem definido na literatura. Por outro lado,a percepção de risco é claramente definida por meio de diversos modelos, a despeito de diversos desses modelos não considerarem diferenças culturais e individuais. Entre diversas possibilidades,esta tese foi direcionada ao calçado de saltos altos e bicos finos, que é um controverso objeto que inspira paixão e medo. Com o objetivo de compreender a percepção de conforto e de risco relacionada ao uso de calçados feminimos, foram realizadas duas pesquisas: a primeira visando compreender o senso comum acerca do tema, e a segunda para compreender a percepção das usuárias. Os resultados indicaram que a percepção de conforto e a percepção de risco são influenciadas por características individuais, que foram identificadas como referências dominantes. Para indivíduos que tem a referência dominante orientada ao prazer,a aparência é importante e afeta a percepção de conforto, enquanto é negado o risco. Nos casos em que a dor é a referência dominante, a aparência é negligenciada, enquanto a percepção de risco apresenta-se altamente sensível e afeta a percepçãp de conforto. Com base nos resultados das pesquisas e em referências teóricas (JORDAN,1997; COELHO&DAHLMAN,2002; CABANAC,2002; DESMET,2003; NORMAN,2004), foi proposto um modelo para a percepção de conforto e risco Esse modelo inclui as dimensões do produto (aparência, usabilidade e funcinabilidade), as formas de estímulo( como objeto, agente ou evento), a referência dominante( prazer ou dor), os níveis do processo de avaliação (visceral, comportamental ou reflexivo) e as respostas afetivas (emoções prazerosas, sentimentos de indiferença e/ou emoções desprazerosas). Acredita-se que este modelo pode ser usado tanto com fins preditivos como explicativos. Contudo, é necessário ainda validá-lo, por meio de experimentos com outras categorias de produtos.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/4746
Arquivos Descrição Formato
000459487.pdf (4.717Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.