Repositório Digital

A- A A+

Capacidade funcional e qualidade de vida em pacientes com neoplasia maligna durante o tratamento quimioterápico

.

Capacidade funcional e qualidade de vida em pacientes com neoplasia maligna durante o tratamento quimioterápico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Capacidade funcional e qualidade de vida em pacientes com neoplasia maligna durante o tratamento quimioterápico
Autor Seixas, Raquel Jeanty de
Orientador Seligman, Renato
Co-orientador Menna Barreto, Sérgio Saldanha
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Atividade motora
Neoplasias
Qualidade de vida
Quimioterapia
[en] Cancer
[en] Chemotherapy
[en] Functional capacity
[en] Physiotherapy
[en] Quality of life
Resumo Introdução: As neoplasias malignas são consideradas, atualmente, um problema de saúde público em função das altas taxas de morbidade e mortalidade. Os efeitos deletérios do tratamento quimioterápico muitas vezes resultam em redução da capacidade funcional e consequente redução na qualidade de vida. Objetivos: Avaliar a capacidade funcional e a qualidade de vida em pacientes com neoplasia maligna durante o tratamento quimioterápico, e verificar as correlações entre essas variáveis. Métodos: Foram incluídos pacientes maiores de 18 anos com diagnóstico de tumor sólido, metastático ou não que tivessem realizado no mínimo 2 sessões de quimioterapia. Realizou-se a avaliação da capacidade funcional através do teste da caminhada dos seis minutos, espirometria e teste de pressões respiratórias máximas, e a qualidade de vida através do questionário Functional Assessment of Cancer Therapy – General Population. Resultados: Foram avaliados 31 pacientes, com média de idade de 59 ± 11 anos. Os diagnósticos mais prevalentes foram câncer de pulmão (32%), de mama (25,8%) e colorretal (12,5%). A distância média percorrida no teste da caminhada dos seis minutos foi de 448 ± 11,5m, o valor médio da pressão inspiratória máxima foi de - 68,3 ± 2 cmH2O e o da pressão expiratória máxima foi de 90,3 ± 4 cmH2O. A espirometria apresentou valores de mediana de 89,4 (62,5 / 99,8) e 80,5 (45,5 / 95,9) para CVF e VEF1, respectivamente. A mediana do escore total do questionário de qualidade de vida foi de 78,6 (65,2 / 88,1). As variáveis funcionais apresentaram algumas correlações com as subescalas do questionário de qualidade de vida. Conclusão: O tratamento quimioterápico parece influenciar em aspectos funcionais e psicológicos dos pacientes oncológicos, e esses fatores parecem estar relacionados entre si. Uma abordagem multiprofissional associada ao tratamento farmacológico parece ser uma alternativa a fim de atender essas demandas dos pacientes.
Abstract Background: Cancer is a genetic disease with high rates of morbity and mortality, resulting in a public health problem. Cytotoxicity of chemotherapy is associated with substantial psychosocial and physical effects, which impact in quality of life. Objective: To evaluate functional capacity and quality of life in cancer patients undergoing chemotherapy and analyze the correlation among these factors. Methods: We included patients with over 18 years old with clinical diagnosis of solid tumor, with recurrence or not that performed at least two sessions of chemotherapy. Functional capacity was assessed by six-minute walk test, spirometry and maximal respiratory pressures test. Quality of life was assessed by Functional Assessment of Cancer Therapy – General Population questionnaire. Results: We evaluated 31 patients with mean age 59 ± 11 years. Most prevalent diagnoses included lung cancer (32%), breast cancer (25,8%) and colorectal cancer (12,5%). The mean distance in six-minute walk test was 448 ± 11,5 m, mean value in maximal inspiratory pressure was -68,3 ± 2 cmH2O and in maximal expiratory pressure was 90,3 ± 4 cmH2O. FEV1 and FCV medians were 89,4 (62,5 / 99,8) and 80,5 (45,5 / 95,9), respectively. In quality of life, total score questionnaire median was 78,6 (65,2 / 88,1). We showed some correlations between functional capacity variables and questionnaire scales. Conclusion: Chemotherapy for cancer patients appears to influence on functional capacity and quality of life, and these factors are correlated. A multidisciplinary approach associated with pharmacological therapy seems to be an option to integrate physical and psychological factors in cancer treatment.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/48988
Arquivos Descrição Formato
000829251.pdf (652.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.