Repositório Digital

A- A A+

A contribuição do FEF50 no diagnóstico diferencial dos distúrbios ventilatórios

.

A contribuição do FEF50 no diagnóstico diferencial dos distúrbios ventilatórios

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A contribuição do FEF50 no diagnóstico diferencial dos distúrbios ventilatórios
Autor Rodrigues, Marcelo Tadday
Orientador Fiterman, Jussara
Menna Barreto, Sérgio Saldanha
Data 2004
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina : Pneumologia.
Assunto Curvas de fluxo-volume expiratório máximo
Estudos transversais
Pneumopatias obstrutivas : Diagnóstico
Ventilação pulmonar
Resumo Objetivos: a) avaliar a contribuição de um novo coeficiente, o CEF50 (FEF50/0,5CVF), medido através da curva fluxo-volume, no diagnóstico dos distúrbios ventilatórios; b) testar o CEF50 na diferenciação dos grupos Normais, DVO, DVR; c) estabelecer pontos de corte para cada um dos diagnósticos funcionais e valores de probabilidade para cada diagnóstico a partir de valores individuais. Métodos: estudo transversal, prospectivo, com análise de testes de função pulmonar realizados no HCPA no período de janeiro a dezembro de 2003. Foram coletados dados demográficos e analisados CVF, VEF1, VEF1/CVF, VEF1/CV, CV, VR, CPT, FEF50, FEF75 e DCO. Os pacientes foram divididos conforme o diagnóstico funcional em Normais, DVO e DVR. Foi calculado o CEF50 (FEF50/0,5CVF) nos grupos e as médias foram comparadas. Para correlacionar o CEF50 com o CEF1, utilizou-se a correlação de Pearson. Os pacientes foram, então, redivididos em obstrutivos (Dobst) e não-obstrutivos (dnobst) e foram calculadas as razões de verossimilhança (RV) para diferentes pontos de corte. Resultados: Foram estudados 621 pacientes com idade média de 55,8  14,7 anos. O CEF50 foi diferente nos grupos Normal (2,100,82), DVR (2,551,47) e DVO (0,560,29) (p<0,001). O CEF50 mostrou uma correlação positiva com o CEF1 nos pacientes obstrutivos (r=0,83). O cálculo das RV mostrou que valores abaixo de 0,79 mostraram-se fortes indicadores de DVO e valores acima de 1,33 praticamente afastam esse diagnóstico. Conclusão: O CEF50 (FEF50 / 0,5CVF) é um parâmetro útil no diagnóstico diferencial dos distúrbios ventilatórios, correlacionando-se positivamente com o CEF1.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/4917
Arquivos Descrição Formato
000461413.pdf (212.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.