Repositório Digital

A- A A+

Produção de cana-de-açúcar para desenvolvimento econômico do RS

.

Produção de cana-de-açúcar para desenvolvimento econômico do RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Produção de cana-de-açúcar para desenvolvimento econômico do RS
Autor Ávila, Raquel da Rosa
Orientador Oliveira, Júlio César de
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Ciências Econômicas.
Assunto Cana de açúcar
Desenvolvimento econômico
Produção agrícola
Rio Grande do Sul
[en] Alcoolchemestry industry
[en] Cooperatives
[en] Environment
[en] Hug
[en] Jobs
[en] Self sufficient of ethanol
[en] Small farms
[en] Sustainable energy
Resumo Esta pesquisa constatou que a deficiência do RS na produção de etanol causa prejuízos ao desenvolvimento econômico de estado, porque encarece os produtos da cadeia industrial que envolvem cana e dificulta o desenvolvimento dos setores da economia que poderiam se tornar setores chave do desenvolvimento regional, caso esse projeto de implantação de cana para produção de etanol fosse realizado com sucesso. Apesar da tendência mundial do aumento do uso de energias renováveis como biocombustíveis da cana, é surpreendente e decepcionante que o RS não esteja seguindo esta tendência na qual o próprio Brasil já é destaque como o segundo maior produtor de etanol do mundo. E ainda surpreende que este estado não aproveite as vantagens competitivas que possui tanto quanto seu país, com relação à produção de etanol de cana-de-açúcar. A prova da condição técnica apropriada para o cultivo de cana no RS é o zoneamento agrícola. Mais do que seguir uma tendência, investir na produção da cana no RS, vai propiciar a vinda de novos investimentos no setor alcoolquímico. Como resultado dessa produção no estado haverá melhoras ao meio ambiente e melhor distribuição de renda por tratar-se uma produção descentralizada. A criação deste mercado de cana e de etanol no RS, tornará possível não apenas a criação de novos produtos, como também a auto-suficiência no suprimento da demanda interna de álcool combustível veicular, a possibilidade de se formar um pólo industrial alcoolquímico, em torno da pioneira Eteno Verde e uma nova oportunidade de geração de emprego, não apenas na área industrial alcoolquímica, mas também na agricultura. Para realizar a meta de desenvolver a cana e o etanol no RS para promover mais desenvolvimento na economia gaúcha, é preciso aproveitar as condições naturais favoráveis de acordo com o zoneamento e seguir um modelo de produção apropriado ao estado. Com a autosuficiência de subprodutos da cana, haverá grande economia e redução de custos de transporte que viabilizarão o desenvolvimento dos setores dependentes do etanol como insumo ou combustível e também haverá mais empregos no campo. A idéia da Fepagro para o modelo gaúcho de produção de cana e que é compartilhada por esta pesquisa, é a de um modelo de produção de cooperativas e de mini destilarias. Este modelo é incentivado pela Petrobrás, pela Fepagro e pela Fetag. O RS inovará na invenção de um novo modelo de produção ao mesmo tempo em que inovará sua própria pauta agrícola e desenvolverá o setor da indústria alcoolquímica.
Abstract This research verify that the RS’s lack in ethanol production causes disadvantage at the state’s development because it raises the product’s prices on the industrial sugar cane string and dificults the development of sectors that could become key industrial sectors, to realize economy’s region development, if sugar cane production were made by the right way of this proposed model. In despite of the world’s tendency of use sustainable energy, it’s surprising and disheartening that the RS is not following this tendency in wich, it’s own country is the second biggest ethanol productor in the world. And it’s surprising that this state does’nt takes profit from it’s own potencial of compatitives advantages that it has as much as its country does, because this adventages makes Brasil to be one of the highest produtors in the world, and RS don’t participe. The prove of the state’s technical good condition to product sugar cane is the agricultural zoning. More than follow a new tendency, making a sugar cane market will provide enough conditions to stablish new alcoolchemestry investments. As a result of the sugar cane production will happen environment improvement and distribution of income because this activity is discentralized. The creation of this market will make possible the creation of new products, the providement of RS’s demand of alcool, the possibility of create a new industrial hub around the pioneer Eteno Verde, and creation new job opportunities not only in alcoolchemestry industry but in small farms too. To achieve this aim of create a sugar cane production to develop RS’s economy, it is necessary to make profit of the natural RS’s advantages to make cane and ethanol production, that are especified on zoning .With the providement of ethanol local demand, will occur reduction of logistic costs and encourage the development of many envolved sectors from the economy. The Fepagro idea for a new RS’s production model and that is in agree with the expectation of this research is the model of small cane ethanol distillery. This model is incentived by Petrobrás, fepagro and Fetag. The state would innovate as it makes the invention of product cane and ethanol on another way from the rest of it’s country, and will innovate it’s king of agricultural and industrial activities in RS’s economy.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/49170
Arquivos Descrição Formato
000826065.pdf (729.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.