Repositório Digital

A- A A+

Conectando os sinais químicos ao sistema imune : uma revisão bibliográfica

.

Conectando os sinais químicos ao sistema imune : uma revisão bibliográfica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Conectando os sinais químicos ao sistema imune : uma revisão bibliográfica
Autor Bandeira, Clarissa Bertoldo
Orientador Moreira, Jose Claudio Fonseca
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Bacharelado.
Assunto Feromônios
Sistema imune
Resumo Substâncias químicas podem conceder pistas notáveis quanto às condições gerais de um indivíduo, sendo extremamente importantes para a sobrevivência e sucesso reprodutivo em diversos animais. Essa revisão bibliográfica tem como finalidade conectar o sistema imune aos odores corporais, além de instigar a curiosidade em relação às informações que podem ser obtidas por meio dos odores corporais humanos, e se o odor de pessoas com melhor estado de saúde são preferidos, em comparação com odores de doentes. Os mamíferos possuem mecanismos de defesas físicos e químicos que agem em conjunto para garantir a proteção individual. O complexo principal de histocompatibilidade (MHC) tem função extremamente importante no sistema imunológico por agir no reconhecimento de antígenos, influenciando na resistência a doenças. Os genes do MHC são altamente polimórficos, essa extrema variabilidade pode ser devido à vantagem heterozigota, a corrida armamentista hospedeiropatógeno e a seleção sexual por indivíduos com alelos do MHC dissimilares entre si. Muitas evidências defendem que o MHC influencia no odor corporal e no acasalamento preferencial em humanos. Tanto homens quanto mulheres preferem parceiros com o MHC dissimilar ao seu. Os alelos do MHC mais desiguais poderiam gerar uma progênie heterozigota com maior resistência a agentes infecciosos, além de evitar o endocruzamento. Nem todos os estudos com humanos chegaram às mesmas conclusões, possivelmente as diferentes técnicas metodológicas e as amostras populacionais distintas devem ter levado a resultados conflitantes. As seleções negativas distintas entre populações podem ser evidenciadas através de dados encontrados na organização mundial da saúde (WHO). Diversos estudos com camundongos mostraram que as fêmeas discriminam, através dos odores, indivíduos infectados e saudáveis. O cheiro dos infectados perde a atratividade, podendo provocar analgesia nas fêmeas. As marcas aromáticas são consideradas características sexuais secundárias, pois apenas machos saudáveis conseguem arcar com os custos gerados por elas. A oxitocina e a vasopressina são neuropeptídios importantes na caracterização de indivíduos infectados.
Abstract Chemical substances may provide hints as to the outstanding average conditions of an individual and, is extremely important for the survival and reproductive success in several animals. This literature review aims to connect the immune system to body odors, and instill curiosity about the information that can be obtained through the human body odors, and the odor of people with a better health status are preferred in comparison to odors of the ill. Mammals possess mechanisms of physical and chemical defenses that act together to ensure individual protection. The major histocompatibility complex (MHC), has an extremely important role, in the immune system by acting on the recognitions antigens, thereby, influencing disease resistance. The MHC genes are highly polymorphic, this extreme selection by individuals with dissimilar MHC alleles of each other. Many argued that the evidence in the MHC influences the body odor and mating preference in humans. Both men and women prefer mates with dissimilar MHC then yours. More dissimilar MHC alleles could generate heterozygous offspring with greater resistance to infectious agents, and to avoid inbreeding. Not all human studies reached the same conclusions, possibly different methodological techniques and different population samples must have led to conflicting results. The negative selections between different populations can be revealed by data found in the World Health Organization (WHO). Several studies with mice have shown that females discriminate, through the odors, infected and healthy individuals. The smell of infected loses the appeal, which can cause analgesia in females. The aromatic marks are considered secondary sexual characteristics, because only healthy males can afford the expenses incurred by them in order to attract females. The neuropeptides oxytocin and vasopressin are important in the characterization of infected individuals.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/49208
Arquivos Descrição Formato
000829603.pdf (946.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.