Repositório Digital

A- A A+

Influência da estrutura filogenética das comunidades sobre respostas das plantas à poluição por ozônio

.

Influência da estrutura filogenética das comunidades sobre respostas das plantas à poluição por ozônio

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Influência da estrutura filogenética das comunidades sobre respostas das plantas à poluição por ozônio
Autor Tonial, Rafaela Pestana Leques
Orientador Duarte, Leandro da Silva
Co-orientador Divan Junior, Armando Molina
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase Ambiental: Bacharelado.
Assunto Ozônio
Poluição do ar
Resumo Questão: A resposta da vegetação ao ozônio depende das relações filogenéticas entre as espécies que compõem as comunidades de plantas? Local: Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Métodos: Em um experimento sub-dividido em dois ciclos analisamos a influência da estrutura filogenética de comunidades experimentais de plantas da família Myrtaceae sobre a resposta à exposição ao ozônio em câmaras de topo aberto. Em cada ciclo foram montadas nove comunidades classificadas em três categorias de agrupamento filogenético, caracterizado a partir do Índice de Táxon mais Próximo (NTI): três comunidades filogeneticamente agrupadas (NTI > 0), três comunidades filogeneticamente aleatórias (NTI 0) e três comunidades filogeneticamente superdispersas (NTI < 0) e expostas durante três meses em câmaras de topo aberto com tratamento com ozônio e controle. No primeiro ciclo, as comunidades agrupadas foram expostas em um par de câmaras (tratamento com e sem ozônio), as aleatórias em outro par e as superdispersas em um terceiro. O delineamento experimental do segundo ciclo foi alterado, expondo as três estruturas filogenéticas juntas em cada par de câmaras. Após foram analisados parâmetros ecofisiológicos. Resultados: O primeiro ciclo de exposição mostrou influência da estrutura filogenética e do tratamento com e sem ozônio como fatores independentes em diversos parâmetros analisados. Além disso, foram observadas interações entre os dois fatores em alguns parâmetros, podendo essa resposta ser dependente do delineamento experimental realizado. O segundo ciclo de exposição apresentou respostas ecofisiológicas influenciadas apenas por fatores independentes entre si, com a exposição ao ozônio e a influência da estrutura filogenética atuando separadamente. Conclusão: A influência da estrutura filogenética das comunidades altera parâmetros 29 ecofisiológicos dos indivíduos que as compõem. Mas é necessário continuar o estudo 30 para verificar se essa pode atuar juntamente com outros fatores ambientais, como a 31 exposição ao ozônio, na alteração da resposta das plantas seguindo o modelo 32 experimental realizado no segundo ciclo.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/49212
Arquivos Descrição Formato
000829777.pdf (480.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.