Repositório Digital

A- A A+

Filogenia das serpentes do grupo de Phalotris lemniscatus (Serpentes, Colubridae) baseada em marcadores moleculares

.

Filogenia das serpentes do grupo de Phalotris lemniscatus (Serpentes, Colubridae) baseada em marcadores moleculares

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Filogenia das serpentes do grupo de Phalotris lemniscatus (Serpentes, Colubridae) baseada em marcadores moleculares
Autor Esteves, Geiza Pontes
Orientador Martins, Márcio Borges
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Bacharelado.
Assunto Filogenia
Serpentes
Resumo A subfamília Xenodontinae é um grupo de Colubrídeos restrito às Américas, em especial à América do Sul, e que inclui a Tribo Elapomorphini, um agrupamento muito distinto e morfologicamente coeso dentre os Xenodontinae. A variabilidade no padrão de coloração intra-específica do corpo é usualmente alta nessa tribo, o que tem resultado em algumas delimitações taxonômicas controversas em alguns de seus grupos, a exemplo dos táxons relacionados à Phalotris lemniscatus, que têm um histórico taxonômico complexo. Por apresentarem uma grande variabilidade morfológica, elas vêm sendo descritas como novas espécies ou re-categorizadas, tendo sua posição taxonômica elevada ou rebaixada, a cada novo trabalho. O objetivo deste estudo é fazer uma análise das relações filogenéticas existentes entre os táxons relacionados a Phalotris lemniscatus e a Phalotris reticulatus, baseada em marcadores moleculares, visando fornecer informações que auxiliem no entendimento da sistemática desse grupo. Foram utilizadas 29 amostras de tecidos, representando quatro morfótipos (usualmente reconhecidos como espécies ou subespécies) de diferentes regiões geográficas e uma espécie do grupo externo, além de 4 espécies, também no grupo externo, obtidos do GenBank. Utilizou-se os genes mitocondriais 12S, 16S e Cyt b, além do marcador nuclear BDNF. As àrvores filogenéticas foram inferidas por meio das análises de Parcimônia e Bayesiana. Os resultados obtidos não corroboraram com a estruturação e com a nomenclatura tradicional, indicada pelo padrão de coloração dos indivíduos. Os quatro morfotipos reconhecidos na literatura parecem resultado de um processo de diferenciação geográfica muito recente e que ainda não pode ser detectado pelos marcadores genéticos estudados. Assim, os táxons relacionados a Phalotris lemniscatus, atualmente tratados como subespécies e até como espécies distintas, deveriam ser sinonimizados à espécie nominal.
Abstract The subfamily Xenodontinae is a group of colubrid snakes restricted to the Americas, particularly South America, that includes the Elapomorphini tribe, a group very cohesive and morphologically distinct. The variability in the intra-specific pattern of body coloration is usually high in this tribe, which has resulted in controversial taxonomic limits in some of their groups, as in the taxa related to Phalotris lemniscatus, which have a complex taxonomic history. As a result of the great morphological variability, they have been described as new species or re-categorized, and its taxonomic position raised or lowered, every new work. The aim of this study is to analyze the phylogenetic relationships between the taxa related to Phalotris lemniscatus and Phalotris reticulatus, based on molecular markers in order to provide information in the systematics of this group. We used 29 tissue samples, representing four morphotypes (usually recognized as species ou subspecies) from different geographic regions and one as outgroup, besides 4 taxa, also as outgroups, obtained from GenBank. We used the mitochondrial genes 12S, 16S and Cyt b, and the nuclear marker BDNF. The phylogenetic trees were inferred by the Parsimony and Bayesian analysis. The results did not corroborate the structure and the traditional nomenclature, indicated by the staining pattern of individuals. The four morphotypes recognized in the literature seem to result from a very recent process of geographical differentiation and still cannot be detected by genetic markers studied. Thus, the taxa related to Phalotris lemniscatus, currently treated as subspecies or even as different species, should be synonymized the nominal species.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/49252
Arquivos Descrição Formato
000835230.pdf (1.196Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.