Repositório Digital

A- A A+

Adolescência e reprodução no Brasil : a heterogeneidade dos perfis sociais

.

Adolescência e reprodução no Brasil : a heterogeneidade dos perfis sociais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Adolescência e reprodução no Brasil : a heterogeneidade dos perfis sociais
Outro título Adolescence and reproduction in Brazil : the heterogeneity of social profiles
Autor Aquino, Estela Maria L. de
Heilborn, Maria Luiza
Knauth, Daniela Riva
Bozon, Michel
Almeida, Maria da Conceição Xavier de
Araújo, Jenny
Menezes, Greice Maria de Souza
Resumo Neste estudo, estimou-se a prevalência de gravidez na adolescência (GA), em Salvador, Rio de Janeiro e Porto Alegre, analisando-se o perfil de quem engravida e seus parceiros e os resultados da gestação. Trata-se de inquérito domiciliar, com entrevistas de uma amostra estratificada de homens e mulheres entre 18 e 24 anos, para a avaliação retrospectiva da GA. Foram entrevistados 4.634 jovens (85,2% dos elegíveis); 21,4% dos homens e 29,5% das mulheres com 20 anos e mais referiram GA, mas poucas se deram antes dos 15 anos (0,6% e 1,6%). A gravidez entre adolescentes foi relatada por 55,1% dos homens e 27,9% das mulheres; a maioria dessas teve a GA em relacionamento estável com parceiro mais velho (79,8%). A ocorrência de GA variou inversamente com a escolaridade e a renda. A primeira GA foi levada a termo por 72,2% das mulheres e 34,5% dos homens, estes com maior percentual de relato de aborto provocado (41,3% contra 15,3% das moças). Com o nascimento de um filho antes dos 20 anos, parte das moças parou os estudos temporária (25,0%) ou definitivamente (17,3%), mas 42,1% já se encontravam fora da escola.
Abstract This study aims to estimate the prevalence of adolescent pregnancy (AP) in three Brazilian cities – Salvador, Rio de Janeiro, and Porto Alegre – and to examine the profiles of pregnant girls and their partners in relation to pregnancy outcomes. Data for a retrospective assessment of AP were collected using an interview-based household survey applied to a stratified sample of males and females aged 18-24. A total of 4,634 individuals were interviewed (85.2 % of the eligible individuals). 21.4% of males and 29.5% of females aged 20-24 reported AP, but few such pregnancies had taken place before age 15 (0.6% and 1.6%). Pregnancy between adolescent partners was reported by 55.1% of males and 27.9% of females. 79.8% of the latter became pregnant while involved in a stable relationship with an older partner. AP levels varied inversely to schooling and income levels. 72.2% of females and 34.5% of males carried their first AP to completion, and more cases of induced abortion were reported by male partners in pregnancies (41.3%) than by females (15.3%). With the birth of the first child, 25.0% of women interrupted their studies temporarily and 17.3% definitively. However, 42.1% of primiparous mothers were already outside school before pregnancy.
Contido em Cadernos de saúde pública. Rio de Janeiro. Vol. 19, supl. 2 (2003), p. S377- S388
Assunto Adolescente
Brasil
Gravidez na adolescência
Medicina reprodutiva
[en] Gender
[en] Pregnancy in adolescence
[en] Reproductive health
[en] Sexuality
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/49509
Arquivos Descrição Formato
000400637.pdf (109.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.