Repositório Digital

A- A A+

Suicide rates in the State of Rio Grande do Sul, Brazil : association with socioeconomic, cultural, and agricultural factors

.

Suicide rates in the State of Rio Grande do Sul, Brazil : association with socioeconomic, cultural, and agricultural factors

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Suicide rates in the State of Rio Grande do Sul, Brazil : association with socioeconomic, cultural, and agricultural factors
Outro título Taxas de suicídio no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil : associação com fatores sócio-econômicos, culturais e agrários
Autor Faria, Neice Muller Xavier
Victora, Cesar Gomes
Meneghel, Stela Nazareth
Carvalho, Lenine Alves de
Falk, João Werner
Resumo As taxas de suicídio do Rio Grande do Sul são as mais elevadas do Brasil. Estudos anteriores sugeriram uma associação com atividades agrícolas, particularmente a fumicultura, onde o uso de agrotóxicos seria particularmente intenso. Um delineamento ecológico foi utilizado para identificar fatores associados ao suicídio, tendo as 35 microrregiões do Estado como unidades de análise. Coeficientes de mortalidade por suicídios, baseados no registro de óbitos, foram padronizados por idade, sendo suas associações com fatores sócioeconômicos culturais e agrícolas avaliadas por meio de regressão linear múltipla. As taxas de suicídio, para ambos os sexos, foram inferiores em microrregiões com escolaridade elevada, e superiores onde havia maior proporção de casamentos desfeitos. As taxas masculinas foram superiores nas microrregiões com mais evangélicos tradicionais e as femininas foram menores em microrregiões com maior proporção de domicílios com um morador. Na análise ajustada não foram evidenciadas associações entre suicídios e estrutura agrária ou culturas agrícolas. Estes resultados confirmam a importância de fatores sócio-econômicos na ocorrência do suicídio, mas não apóiam a hipótese de um papel específico das práticas agrícolas.
Abstract Rio Grande do Sul State has the highest suicide rates in Brazil. Previous studies have suggested a possible role of agricultural activities, especially tobacco farming, where pesticide use is intensive. An ecological study was designed to assess associations between age-adjusted suicide rates based on death certificates and socioeconomic and agricultural factors. Suicide rates in males and females were inversely associated with schooling level and directly associated with divorce/ marital separation. Rates for men were higher in areas where traditional Protestant religious were more prevalent, and rates for women were lower in areas with a higher proportion of single-inhabitant households. Multivariate analyses showed no associations between increased suicide rates and any of the agricultural variables. These results confirm the role of socioeconomic determinants of suicide, but do not support the hypothesis of a specific role of agricultural practices.
Contido em Cadernos de saúde pública. Rio de Janeiro. Vol. 22, n. 12 (dez. 2006), p. 2611-2621
Assunto Mortalidade
Suicídio
[en] Educational status
[en] Mortality rate
[en] Religion
[en] Rural population
[en] Suicide
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/49576
Arquivos Descrição Formato
000650810.pdf (1.330Mb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.