Repositório Digital

A- A A+

Ocorrência de Aspergilose pulmonar em cães com sintomatologia respiratória atendidos no HCV- UFRGS, Porto Alegre

.

Ocorrência de Aspergilose pulmonar em cães com sintomatologia respiratória atendidos no HCV- UFRGS, Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ocorrência de Aspergilose pulmonar em cães com sintomatologia respiratória atendidos no HCV- UFRGS, Porto Alegre
Autor Teixeira, Fábio dos Santos
Orientador Ferreiro, Laerte
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Aspergilose pulmonar invasiva
Doença animal : Cães
Micologia veterinaria : Fungos
Pneumonia : Fungos
[en] Dogs
[en] Pulmonary aspergillosis
[en] Veterinary microbiology
Resumo A pneumonia fúngica é uma infecção pulmonar profunda causada principalmente por fungos do gênero Aspergillus, incluindo A. fumigatus, A. niger, A. flavus e A. terreus. Se encontram mais comumente em matéria orgânica em decomposição. Seus propágulos estão presentes na poeira e no ar, o que favorece a inalação, porta principal de entrada do agente no organismo. Produzem grande quantidade de conídios com menos de 8 μ, fazendo com que, quando inalados, alcancem o leito pulmonar. É o gênero considerado o mais comum em nosso planeta e o A. fumigatus é a espécie mais frequentemente descrita em invasão tecidual. Em animais e humanos, os sistemas respiratório e imunológico saudáveis são suficientes para eliminar os propágulos das vias aéreas, evitando sua colonização. Doenças e fármacos imunossupressores têm sido descritos como fatores predisponentes da infecção pulmonar fúngica, considerada oportunística. É considerada rara em cães. Os sinais clínicos são variados, mas a tosse persistente e a não cessação dos sinais com o uso de antimicrobianos são dados para suspeita de pneumonia fúngica. No exame radiológico de pulmões, são descritas várias imagens, das quais a mais relatada é a de padrão intersticial nodular miliar generalizado, embora não seja imagem patognomônica. Este trabalho teve como objetivo verificar a ocorrência de aspergilose pulmonar em cães com sintomatologia respiratória atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (HCV-UFRGS), localizado na cidade de Porto Alegre. A amostragem foi composta por 46 cães nos quais foi realizado Biópsia por Aspiração com Agulha Fina (BAAF) nos dois pulmões, coleta de sangue e exame radiológico torácico. O material obtido de uma punção foi homogeneizado com caldo Sabouraud Dextrose líquido. Parte deste homogeneizado foi semeado em Agar Malte para Aspergillus spp. e feito exame direto em lâmina e com colotração de Grocott. A outra parte foi semeada em vários meios de cultura para exame bacteriológico. Do material obtido na outra punção foi realizado exame citopatológico corado pelo método Panótico Rápido. Do soro obtido do sangue coletado foi realizado exame soromicológico para A. fumigatus, A. flavus e A. niger. Os resultados dos exames micológico, citopatológico, soromicológico e bacteriológico foram negativos para todas as amostras testadas. Não havendo positividade dos exames, não foi possível correlacionar a pneumonia fúngica com as imagens radiológicas obtidas dos pulmões dos 46 cães radiografados. A maioria dos cães viviam em áreas abertas, em contato com matéria orgânica onde o fungo frequentemente se encontra. Os exames para detecção de fungos devem ser analisados com cautela, pois o resultado positivo em um único exame não confirma a presença da infecção, pois o agente pode estar presente frequentemente no trato respiratório superior de cães.
Abstract Fungal pneumonia is a deeply lung infection caused by fungal agents of the genus Aspergillus, including A. fumigatus, A. niger, A. flavus and A. terreus. They are found most commonly in decaying organic matter. Their fungal propagules are present in dust and air, which favors the inhalation, the main entrance of the agent in the body. They produce large amounts of conidia with less than 8 μ, so that, when inhaled, reaching the pulmonary bed. It is the considered the most common kind genus on our planet and A. fumigatus is the most often reported species in tissue invasion. In animals and humans, a healthy immune and respiratory systems is sufficient to remove the seedlings of the airways, preventing colonization. Diseases and immunosuppressive drugs have been described as predisposing factors of pulmonary fungal infection, considered opportunistic. It is considered rare in dogs. Clinical symptoms are varied, but a persistent cough and no cessation of symptoms with the use of antimicrobials are data for suspected fungal pneumonia. In the radiological examination of the lungs, several images have been described, and the most described is a generalized miliary nodular interstitial pattern, but it is not a pathognomonic image. This work aimed to verify the occurrence of pulmonary aspergillosis in dogs with respiratory symptoms examined at the Veterinary Clinical Hospital of Federal University of Rio Grande do Sul (HCVUFRGS), located in Porto Alegre city, in Brasil. The sampling was composed of 46 dogs in which biopsy was performed by fine needle aspiration (FNAC) in both lungs, blood sampling and radiological examination of the chest. The material obtained from a puncture was homogenized with Sabouraud dextrose liquid. Part of this homogenate was seeded on malt agar for Aspergillus spp. and taken directly on slides and stained with “Grocott”. The other party was seeded in various culture media to bacteriological examination. The material obtained in another puncture was performed cytopathological examination with “Panótico” coloring. Serum obtained from blood collected was performed for serology to A. fumigatus, A. flavus and A. niger. The results of mycological examination, cytology, bacteriology and serology examinations were negative for all samples tested. In the absence of positive tests, it was not possible to correlate fungal pneumonia with radiological images obtained from the lungs of the 46 dogs radiographed. Most dogs live in open areas in contact with organic matter where the fungus is usually found. Tests to detect fungi should be analyzed with caution, because a positive result in a single test does not confirm the presence of infection, since the agent can be present normally in the upper respiratory tract of dogs.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/49698
Arquivos Descrição Formato
000851058.pdf (6.927Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.