Repositório Digital

A- A A+

Estudo das condições de trabalho e fatores de risco dos dentistas de Porto Alegre

.

Estudo das condições de trabalho e fatores de risco dos dentistas de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo das condições de trabalho e fatores de risco dos dentistas de Porto Alegre
Autor Loges, Klaus
Orientador Amaral, Fernando Goncalves
Data 2004
Nível Mestrado profissional
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Mestrado Profissionalizante em Engenharia.
Assunto Dentistas
Ergonomia
Resumo Nos dias de hoje, questões ligadas às necessidades de adaptar o trabalho aos seus atores são constantes. Sendo a odontologia uma profissão que impõe ao seus praticantes uma séria de fatores predisponentes a alterações sócio-psico-fisiológicas e organizacionais, este estudo tem como objetivo contribuir para o entendimento das questões relacionadas ao trabalho de cirurgiões-dentistas e suas repercussões sobre sua cida laboral. Este trabalho foi realizado através de entrevistas dirigidas, nas quais foi aplicado um questionário e realizado um exame físico-funcional em uma população de cem dentistas (51 mulheres e 49 homens) da cidade de porto Alegre. Os achados indicam que os dentistas homens apresentam maior consumo de bebidas alcoólicas e contraturas no ombro direito, enquanto as mulheres fazem maior uso de medicamentos e referem dor espontânea no ombro direito durante o trabalho, entre outros. Além disso, os dados com maior prevalência apontam os seguintes valores: 86% da amostra trabalha em sedestração, sendo entre 90,2% de mulheres e 81,6% de homens; 41% da amostra referiam dores de cabeça; 25% das mulheres referem depressão; 53,1% dos homens sofrem de lombalgia; 82,3% das mulheres apresentam contratura muscular ca cintura escapular; 15% da população referida apresenta contraturas musculares na cervical, com as mulheres representando uma taxa de 21,6%de prevalência na amostra; 15,7% das mulheres apresentam dores no punho direito e déficit de manuseio na mão direita e 85% da amostra acha seu trabalho cansativo. Apesar de diferenças no método de coleta de dados, os resultados deste estudo são compatíveis com a literatura, onde os dentistas homens referem menos dores e desconforto do que as mulheres.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/5227
Arquivos Descrição Formato
000467797.pdf (483.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.