Repositório Digital

A- A A+

Levantamento de helmintos gastrintestinais em primatas de vida livre e cativeiro na região de Grande Porto Alegre, RS.

.

Levantamento de helmintos gastrintestinais em primatas de vida livre e cativeiro na região de Grande Porto Alegre, RS.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Levantamento de helmintos gastrintestinais em primatas de vida livre e cativeiro na região de Grande Porto Alegre, RS.
Autor Gomes, Caroline Weissheimer Costa
Orientador Mattos-Gomes, Mary Jane Tweedie de
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do sul. Faculdade de Veterinária. Curso de Medicina Veterinária.
Assunto Bugio-ruivo
Endoparasitas
Helmintos
Macaco prego
Nematodeos gastrintestinais
Parasitologia veterinaria : Helmintos
Primatas : Cativeiros
[en] Brown howler monkeys
[en] Capuchin monkeys
[en] Lami
[en] Morro São Pedro
[en] Roundworms
Resumo A conservação de qualquer espécie, seja ela animal ou vegetal, exige conhecimento sobre a biologia, status populacional e as ameaças a sua existência. O objetivo desse trabalho foi verificar a ocorrência de endoparasitas em macacos pregos (Cebus nigritus) de cativeiro e bugios ruivos (Alouatta clamitans) de cativeiro e vida livre, através de métodos não invasivos. As análises foram feitas a partir dos métodos qualitativos de Willis-Mollay, Baerman modificado e Dennis-Stones & Swanson modificado. Além da identificação de ovos de helmintos, também buscou aferir se há relação entre a carga parasitária e os diferentes habitats dos bugios de vida livre. Também conhecer quais enfermidades endoparasitárias estão presentes nas populações de primatas cativos. Os bugios de vida livre apresentaram semelhanças quanto aos ovos encontrados, sendo preocupante a ocorrência de helmintos comumente parasitas do homem. Os primatas cativos apresentaram diferenças principalmente devido ao comportamento de cada espécie, bugios e macacos pregos, influenciando nas taxas de recontaminação. Esse trabalho deve ser continuado, para monitorar a saúde e estabelecer tratamentos alternativos aos animais de cativeiro; e buscar medidas conservacionistas a fim de minimizar o efeito negativo da interação entre bugios de vida livre e a espécie humana.
Abstract Conservation of any species, whether animal or vegetal, requires knowledge about the biology, population status and threats to existence. The aim of this study was to verify the occurrence of endoparasites in capuchin monkeys (Cebus nigritus) in captivity, and brown howler monkeys (Alouatta clamitans) in wildlife and captivity, through non-invasive methods. Analyses were made from the qualitative methods of Willis-Mollay, modified Baerman and modified Dennis-Stones & Swanson. Besides the identification of helminth eggs, also sought to know if there is a relationship between parasite load and the different habitats of free-living monkeys. Also known which endoparasitic diseases are present in populations of captive primates. The free-living monkeys showed similar eggs, being concern about the occurrence of helminth parasites common in men. Captive primates differ mainly due to the behavior of each species, capuchins and howlers monkeys, influencing the rate of recontamination. This study should be continued to monitor the health and establish alternative treatments to animals in captivity; and to seek to conservation approaches to minimize the negative effect of the interaction between free-living howlers and humans.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/52500
Arquivos Descrição Formato
000829439.pdf (1.055Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.