Repositório Digital

A- A A+

Gêmeos monozigóticos discordantes para transtorno de identidade de gênero : um estudo da espessura cortical e de morfometria baseada em voxels através de imagens de ressonância magnética estrutural

.

Gêmeos monozigóticos discordantes para transtorno de identidade de gênero : um estudo da espessura cortical e de morfometria baseada em voxels através de imagens de ressonância magnética estrutural

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Gêmeos monozigóticos discordantes para transtorno de identidade de gênero : um estudo da espessura cortical e de morfometria baseada em voxels através de imagens de ressonância magnética estrutural
Autor Picon, Felipe Almeida
Orientador Belmonte-de-Abreu, Paulo Silva
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria.
Assunto Gêmeos monozigóticos
Identidade de gênero
Imagem por ressonância magnética
Mapeamento encefálico
[en] Cortical thickness
[en] FreeSurfer
[en] Gender identity disorder
[en] SBM
[en] Senso-perception
[en] VBM
Resumo O transtorno de identidade de gênero (TIG) carateriza-se pela persistente convicção de pertencer ao sexo oposto. Apesar das diferentes abordagens metodológicas e de inúmeros estudos, sua etiologia ainda permanece desconhecida. Sabe-se da influência de fatores ambientais, hormonais, genéticos e de alterações neuroanatômicas. A literatura em neuroimagem ainda é extremamente restrita, e estudos com foco em espessura cortical inexistem. Achados neuroanatômicos de morfometria baseada em voxels com maior volume de massa cinzenta já foram relatados em regiões ligadas ao circuito neural da senso-percepção. Hipotetizamos que diferenças de espessura cortical estariam localizadas nas regiões desse circuito. Estudamos um par de gêmeos monozigóticos masculinos discordantes para TIG (masculino-para-feminino) aplicando VBM e SBM (FreeSurfer). Evidenciamos maior volume de substância cinzenta e maior espessura cortical na junção tempo-parietal direita, córtex frontal inferior direito e córtex da insula direito no gêmeo TIG-MTF em relação ao seu irmão. O presente estudo agrega o achado de espessura cortical na caracterização das alterações neuroanatômicas do TIG.
Abstract Gender Identity Disorder (GID) is characterized by the persistent conviction of belonging to the opposite sex. Despite all the different technical approaches and the several studies performed, its etiology still remains unknown. There is knowledge about the influence of environmental hormonal, genetic and neuroanatomic factors involved. The literature about GID neuroimaging is extremely restrict and there are no studies focusing on cortical thickness. The neuroanatomical findings from Voxel-Based Morphometry (VBM) have reported regions within the sense-perception network with increased grey matter volume. We hypothesized that differences of cortical thickness would be found in the cortical areas of this network. Thus we studied a male monozigotic twin pair discordant for GID (male-to-female) using VBM and SBM (FreeSurfer). We found increased grey matter volume and thicker cortex in the right temporo-parietal junction, right inferior frontal cortex and right insular cortex in the affected twin in comparison to his brother. The present study adds the findings on cortical thickness to the characterization of the neuroanatomic alterations in Gender Identity Disorder.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/52958
Arquivos Descrição Formato
000835597.pdf (5.510Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.