Repositório Digital

A- A A+

Tempo, trabalho e fotografia : a produção de práticas reflexivas nos jogos de verdade do trabalho em saúde

.

Tempo, trabalho e fotografia : a produção de práticas reflexivas nos jogos de verdade do trabalho em saúde

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tempo, trabalho e fotografia : a produção de práticas reflexivas nos jogos de verdade do trabalho em saúde
Autor Prudente, Jéssica
Orientador Tittoni, Jaqueline
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Fotografia
Pessoal de saúde
Saúde
Trabalho
[en] Health
[en] Intervention research
[en] Photographic intervention
[en] Reflexive practice
[en] Work
Resumo Este estudo está inscrito na temática das políticas públicas em saúde e foi realizado a partir do acompanhamento de trabalhadores da atenção básica em saúde que trabalham em um Ambulatório Básico, na cidade de Porto Alegre-RS. Problematizando a política pública de saúde, formalizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), como uma biopolítica que regula e controla a vida da população, pôde-se entender os trabalhadores e a pesquisadora como sujeitos produzidos nas relações de poder e nas condições de possibilidade deste campo, as quais reforçam um modelo biomédico, ambulatorial e higienista, diferente do modelo de saúde preconizado pelo SUS. O objetivo deste estudo foi visibilizar a produção de sujeitos a partir da provocação de práticas reflexivas sobre os modos de trabalhar e sobre si mesmos, tensionando visibilidades e dizibilidades. A discussão teórica está fundamentada nas noções de sujeito, ética, prática e biopolítica na obra de Michel Foucault e a metodologia está embasada na pesquisa intervenção e na intervenção fotográfica. Destaca-se que este estudo problematiza a pesquisa como exercício ético e a constituição do pesquisador como contemporâneo. A produção de imagens foi uma intervenção nas linhas de visibilidade e nos modos de ver, convocando um exercício de suportar um tempo de reflexão e de pensar sobre o trabalho a partir de uma implicação com a produção de fotografias sobre o trabalho. Estas produções evidenciaram uma ênfase no ambiente de trabalho precário, nos equipamentos, na prescrição e na lógica individualista das relações, reforçada por reclamações e queixas constantes sobre as condições de trabalho, em um contexto de reforma, greve e mudanças institucionais. Ainda, um analisador que se relacionou teórica, metodológica e analiticamente com todo o percurso da pesquisa foi o “tempo” e seus desdobramentos, tensionando suas relações com o espaço, o trabalho e o pesquisar.
Abstract This study is inserted in the public health policy landscape and was based on the follow-up of basic attention workers located in a Basic Ambulatory in the city of Porto Alegre, state of Rio Grande do Sul, Brazil. By problematizing the public health policy, formalized by the Unified Health System (SUS – Sistema Único de Saúde), as a biopolitics that regulates and controls the population‟s life, the understanding of the workers and the researcher as subjects produced by the power relations and possibilities of this field was possible, which reinforces a biomedical, ambulatory and hygienist model, different from the health model recommended by the SUS. This study‟s objective was to highlight the subject‟s production starting from the promotion of reflexive practices about the ways of working and about themselves, stressing visibilities and utterabilities. The theoretical discussion is based on the notions of subject, ethics, practices and biopolitics from Michel Foucault‟s work and the methodology is based on the intervention research and the photographic intervention. It is also highlighted that this study problematizes the research as an ethical exercise and the researcher‟s constitution as contemporaneous. The images‟ production was an intervention in the line of sight and ways of watching, calling for an exercise of reflection on time support and also of thinking the work from an implication‟s point of view using photography production about work. These productions showed an emphasis on precarious work environment, the equipments, prescriptions and the individualist logic of the relations, reinforced by complaints and constant protests about working conditions, in a context of reform, strikes and institutional changes. Additionally, an analyzer that related itself theoretically, methodologically, and analytically during the research course was the “time” and its deployments, stressing its relations with space, work and research itself.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/53114
Arquivos Descrição Formato
000837852.pdf (3.733Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.