Repositório Digital

A- A A+

A interface saúde/trabalho e as práticas da psicologia no contexto do serviço público

.

A interface saúde/trabalho e as práticas da psicologia no contexto do serviço público

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A interface saúde/trabalho e as práticas da psicologia no contexto do serviço público
Autor Simões, Aline Maria Reinbold
Orientador Silva, Rosane Azevedo Neves da
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Saúde do trabalhador
Serviço público
[en] Psychology
[en] Public service
[en] Worker’s health
Resumo Este estudo procurou investigar como se constituem as práticas da psicologia na interface saúde/trabalho, no contexto do serviço público brasileiro. Procurou-se analisar de que forma os modelos de gestão e as políticas em saúde/trabalho presentes no serviço público influenciam tais práticas. Além disso, buscou-se conhecer as demandas recebidas/produzidas pelo(a)s psicólogo(a)s, assim como as diferentes concepções teóricas que orientam suas práticas. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com quatro psicólogo(a)s que atuam em serviços voltados para a interface saúde/trabalho na Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Observou-se, entre os principais fatores que determinam as práticas da psicologia na organização, a ausência de uma política em saúde do trabalhador voltada para o servidor municipal, construída por todos os serviços que atuam nessa área. Isso faz com que, no caso pesquisado, as equipes acabem centrando-se em projetos isolados que, na maior parte das vezes, atuam por meio exclusivo de atendimentos individuais ao “servidor-problema”. O(a)s psicólogo(a)s apontaram para o desejo de construírem práticas mais inventivas e voltadas para os coletivos; entretanto, no momento atual, as formas de trabalhar ainda estão longe de constituirem uma proposta em Saúde do Trabalhador.
Abstract This study aimed to investigate how the psychologist’s practicies are developed on the health/work interface, specifically in the brazilian public service context. We analysed how the management pattern sand in health/work policies present in the public service influence these practices. Furthermore, the demands received/produced by the psychologists, as well as the different theoretical conceptionsthat guide their practices were explored. We performed semi-structured interviews with four psychologists that act in interface health/work services at the Prefeitura Municipal de Porto Alegre. We found, among the main factors that determine the practice of psychology in the organization, the absence of an occupational health policy focused on the municipal employee, built with the participation of all services that work in this area. This means that, in the case studied, the teams end up focusing on individual projects that, in most cases, act through the unique individual assistance for the "employee problem". The psychologists indicated a desire to build the most inventive and practices aimed at the collective; however, at present, ways of working are still far from being a proposal in Work’s Health.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/53115
Arquivos Descrição Formato
000837859.pdf (504.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.