Repositório Digital

A- A A+

Prevalência da exposição pré-natal à cocaína em uma amostra de recém-nascidos de um hospital geral universitário

.

Prevalência da exposição pré-natal à cocaína em uma amostra de recém-nascidos de um hospital geral universitário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prevalência da exposição pré-natal à cocaína em uma amostra de recém-nascidos de um hospital geral universitário
Outro título Prevalence of prenatal exposure to cocaine in a sample of newborns from a university teaching hospital
Autor Cunha, Gabrielle Bocchese da
Rotta, Newra Tellechea
Resumo Objetivo: verificar a prevalência da exposição pré-natal à cocaína em uma amostra de recém-nascidos utilizando dois métodos: a fluorescência polarizada por imunoensaio no mecônio e a entrevista materna. Método: estudo transversal realizado num hospital geral universitário, abrangendo todos os recém-nascidos nascidos vivos no centro obstétrico do hospital durante o período de 23 de março de 1999 a 1 de junho de 1999 (847 recém-nascidos). A presença de exposição pré-natal à cocaína foi definida por um teste de fluorescência polarizada por imunoensaio positivo para benzoilecgonina no mecônio do recém-nascido e/ou por uma entrevista materna positiva. Resultados: a taxa da exposição pré-natal à cocaína foi de 16 casos (2,4%), através da entrevista, e de 25 casos (3,4%) através da testagem do mecônio. Foram encontrados 34 casos, com uma prevalência de 4,6%, quando os métodos para a detecção foram considerados de forma complementar. Conclusões: através deste estudo, foi observado que a testagem meconial é mais eficaz que a entrevista materna no diagnóstico da exposição pré-natal à cocaína. A entrevista aumentou, em relação à testagem do mecônio, em 26% a possibilidade do diagnóstico da exposição; e a testagem do mecônio, em relação à entrevista, aumentou em 53,4% o diagnóstico da exposição.
Abstract Objective: to assess the prevalence of prenatal exposure to cocaine in a sample of newborns using two methods: fluorescence polarization immunoassay and interview with the mother. Methods: this cross-sectional study was carried out in a university teaching hospital. The population included all live births between March 23, 1999 and June 01, 1999 (n=847). Exposure was determined by a benzoylecgonine-positive meconium specimen and/ or by a positive interview with the mother. Results: the prevalence of prenatal exposure to cocaine in this sample was 2.4% (16 cases) according to the interviews, and 3.4% (25 cases) according to the meconium analysis. A rate of 4.6% (34 cases) was found when both methods were associated. Conclusions: we observed that the meconium test was more effective than the maternal interview for the diagnosis of prenatal exposure to cocaine. The meconium analysis enhanced diagnostic chances by 53.4%, compared to 26% in the case of maternal interview.
Contido em Jornal de pediatria (Rio de Janeiro). Vol. 77, n. 5 (2001), p. 369-373
Assunto Cocaína : Efeitos adversos
Gravidez
Hospitais universitários
Imunofluorescência
Mecônio : Efeito de drogas
Troca materno-fetal
[en] Cocaine
[en] Drug abuse
[en] Epidemiology
[en] Pregnancy
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/54361
Arquivos Descrição Formato
000304514.pdf (33.71Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.