Repositório Digital

A- A A+

Análise dos custos de transação nas cooperativas de produção de leite no oeste de Santa Catarina

.

Análise dos custos de transação nas cooperativas de produção de leite no oeste de Santa Catarina

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise dos custos de transação nas cooperativas de produção de leite no oeste de Santa Catarina
Autor Schubert, Maycon Noremberg
Orientador Waquil, Paulo Dabdab
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agricultura familiar
Cooperativa agrícola
Desenvolvimento rural
Governança corporativa
Leite
Santa Catarina, Oeste
[en] Contracts
[en] Cooperatives
[en] Governance structures
[en] Markets
[en] Milk
[en] Transaction costs
Resumo O debate em torno dos mercados desponta como um tema suis generis na atual fase de desenvolvimento capitalista. A desmistificação da sua abordagem, a partir do olhar neoclássico da economia, vem abrindo espaço para agendas de pesquisa que trazem um olhar mais complexo e menos rígido sobre a realidade socioeconômica das instituições e dos atores, frente ao ponto de vista dos pressupostos e dos cálculos marginalistas. Nessa perspectiva, se inserem a teoria da Nova Economia Institucional e, mais especificamente, a da Economia dos Custos de Transação, enquanto ferramentas de análise profícuas para debater e entender os processos de formação, cooperação e competição dos mercados. No entanto, a fim de avançar na heterodoxia das interpretações, à luz da teoria dos Custos de Transação, é que inserimos a variável da confiança como elemento importante, além de flexibilizar os pressupostos da Racionalidade Limitada e do Oportunismo. Partimos de uma interpretação dos seus fenômenos enquanto variáveis passíveis de serem capturadas e discutidas em um modelo calcado na construção de índices, tendo como ferramenta metodológica a escala de diferencial semântico. Essa perspectiva, de análise institucionalista, foi aplicada para a interpretação da evolução dos mercados de lácteos no Brasil e em vários países, como, por exemplo, no caso do Oeste catarinense, onde a sua abordagem se deu sob as dimensões políticas, tecnológicas e organizacionais. Sobre as investigações empíricas, escolhemos o caso ASCOOPER, no qual as cooperativas de leite vêm mostrando uma organização ímpar de articulação em rede, além de autonomia nos processos de decisão, bem como nas formas de inserção nos mercados, sendo estas diversas e complexas. Percebemos o quanto o comportamento dos atores, as relações de poder e as formas de inserção nos mercados se relacionam com os Custos de Transação, vindo a impactar nos preços pagos e nas estruturas de mercado dessa cadeia produtiva, dentro do universo empírico investigado. Ainda nesse sentido, captamos uma série de correlações entre as variáveis socioeconômicas e os índices criados, os quais demonstraram, principalmente, que o tempo de associação e a concorrência pela matériaprima influenciam de forma significativa nos Custos de Transação. No centro desse debate, abordamos as transações a partir dos contratos, o que nos possibilitou perceber como são as relações nesses mercados, tanto a montante quanto a jusante dessas cooperativas, o que veio a nos dar informações importantes para uma análise mais ampla sobre as suas estruturas de governanças. Concluímos que os Custos de Transação importam, que os contratos e as estruturas de governança, apesar de limitadas sob alguns aspectos dentro do debate do cooperativismo, também são importantes ferramentas de análise das transações. Um olhar mais heterodoxo e institucionalista sobre os mercados contribuiu com a abordagem sobre as novas formas de organização, relações econômicas, consumo e territorialidade, além de se apresentar como uma abordagem inovadora para os estudos sobre o Desenvolvimento Rural. Por fim, chegamos à conclusão de que, por um lado, os mercados de lácteos estão se especializando, se concentrando em alguns elos e se diversificando em outros. Entretanto, por outro lado, demonstram certa margem de manobra às cooperativas a partir de suas regras locais, mas com forte influência de um ambiente externo de competição e volatilidade financeira, vindo a demandar novas formas de organização, produção, consumo e inserção nos mercados.
Abstract The debate around the markets emerges as a suis generis theme in the current stage of capitalist development. The demystification of its approach from the neoclassical look on economics has opened space for research agendas that bring a more complex and less rigid look on the socioeconomic reality of the institutions and actors facing the point of view of the marginalist assumptions and calculations. In this perspective, it is encompassed the New Institutional Economics theory and, more specifically, the Transaction Costs Economics theory, as useful analysis tools to discuss and understand the processes of formation, cooperation and competition in the markets. However, in order to advance in the heterodoxy of interpretations, in the light of the Transaction Costs theory, we entered the trust variable as an important element in addition to flexibilizing the assumptions of Bounded Rationality and Opportunism. We start with an interpretation of its phenomena as variables that can be captured and discussed in a model underpinned by the construction of indexes, having as a methodological tool the semantic differential scale. This perspective of institutionalist analysis was applied to the interpretation of the evolution of dairy markets in Brazil and in several countries, such as in the case of Western Santa Catarina, where its approach was under the political, technological and organizational dimensions. On the empirical research, we chose the ASCOOPER case, in which the milk cooperatives have shown a unique organization of networking articulation, besides autonomy in decision-making, as well as in the ways of entering the markets, which are diverse and complex. We have noticed how the actors’ behavior, power relations and the ways of entering the markets are related to the Transaction Costs, coming to impact on prices paid and the market structures of this productive chain, within the empirical universe researched. Also in this sense, we capture a series of correlations between socioeconomic variables and indexes created, which showed mainly that the association's time and competition for raw materials significantly influence the Transaction Costs. In the center of this debate, we discuss the transactions starting with the contracts which enabled us to understand how the relationships in these markets, both upstream and downstream of these cooperatives, which came to give us important information for a broader analysis on their governances structures. We conclude that Transaction Costs matter, that the contracts and governance structures, although limited in some aspects within the cooperativism debate are also important tools for analyzing transactions. A more heterodox and institutionalist look on the markets contributed to the approach on the new forms of organization, economic relations, consumption and territoriality, besides presenting itself as an innovative approach for the studies on Rural Development. Finally, we come to the conclusion that on the one hand, the milk markets are specializing themselves focusing on a few links and diversifying into others. However, on the other hand, they show some room for maneuver to cooperatives from their local rules, but with strong influence of an external environment of competition and financial volatility coming to demand new forms of organization, production, consumption and market integration.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/54509
Arquivos Descrição Formato
000856394.pdf (2.792Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.