Repositório Digital

A- A A+

Um olhar sobre a educação não formal e os grupos de mulheres rurais

.

Um olhar sobre a educação não formal e os grupos de mulheres rurais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Um olhar sobre a educação não formal e os grupos de mulheres rurais
Autor Stein, Teresinha Lunkes
Orientador Tonin, Cléia Margarete Macedo da Costa
Co-orientador Ramos, João Daniel Dorneles
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Tecnólogo em Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural a Distância.
Assunto Agricultura familiar
Capital social
Desenvolvimento rural
Gênero
Mulheres
São Francisco de Paula (RS)
Trabalhadores rurais
[en] Local development
[en] Non formal education
[en] Organization
[en] Participation
[en] Social capital
[en] Women's groups
Resumo O presente trabalho trata da organização de Grupos de Mulheres Rurais, no município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, direcionando a atenção ao problema relacionado à Educação no campo – educação Não Formal das mulheres rurais, desenvolvida pela Empresa de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul / Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural, a EMATER-RS / ASCAR. A monografia teve como objetivo, entre outros, analisar a forma de organização experimentada pelos grupos de mulheres, focando as atividades realizadas, as dificuldades e as sugestões. O planejamento da pesquisa deu-se a partir da preocupação da discente, que atua como Extensionista Social Rural, através da Extensão Rural Pública - EMATER, no município supracitado. Esse estudo pretende chamar atenção sobre a importância da educação não-formal no meio rural, sobretudo quando se discute desenvolvimento rural. Aplicou-se um questionário entre mulheres participantes de todos os grupos do município e dessa investigação registraram-se os resultados através de um “censo” maior. No entanto, aprofundou-se a análise sobre a organização de um dos grupos e seus resultados discutidos e relacionados à percepção dos demais grupos. O estudo empírico, por meio de observações diretas e vivenciais junto aos grupos, permitiu identificar algumas atitudes como as posturas dialógicas, o refletir sobre a própria realidade, o exercício da livre expressão de opiniões e a tomada de decisões corajosas em busca de transformação, que mostram que houve um avanço no processo de educação das mulheres rurais. Sugere, também, cada vez mais, a educação não formal, através de processos organizativos autônomos, como um dos elementos estratégicos para o desenvolvimento rural. A estratégia de trabalho que apóia a formação e participação da mulher em processos organizativos, precisa ser ampliada e fortalecida, fazendo-se necessário a presença de maior número de extensionistas, que tenham uma constante postura reflexiva sobre a sua ação pedagógica, de modo que possibilite assumir com lucidez: a convivência, a crítica e a recriação social.
Abstract The present work describes the organization of rural women's groups in the city of San Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, directing attention to the problems related to education in non-formal education field of rural women, developed by the Agricultural Extension Service. The monograph was aimed, among others, examine how the organization experienced by the group of women, focusing on activities, difficulties and suggestions. The research design was given from the student's concern, which acts as Rural Social extension through the company's Agricultural Extension Service, Emater-RS / Ascar, the abovementioned city. Thus, this study aims to call attention to the importance of non-formal education in rural areas, especially when discussing rural development. We applied a questionnaire among women participants in all groups of the city and those results were registered through a larger "census", however, the organization studies one of the groups were deepened and their results were discussed and related the perception of other groups. The empirical study, in the course of direct and practical observation groups identified a number of attitudes and dialogical postures reflect on the reality itself, the exercise of free expression of opinions and decision making in brave pursuit of transformation, showing that there have been advances in the education of rural women. It also suggests, increasingly, non-formal education through autonomous organizational processes as a strategic element for rural development. The working strategy that supports the formation and participation of women in organizational processes, needs to be expanded and strengthened, making it necessary the presence of greater numbers of extension workers, who have a constant reflective stance on their pedagogical action, so enabling take lucidly: coexistence, critique and social recreation.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/54607
Arquivos Descrição Formato
000854260.pdf (1.031Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.