Repositório Digital

A- A A+

Desenvolvimento e meio ambiente : o papel dos indutores de impacto

.

Desenvolvimento e meio ambiente : o papel dos indutores de impacto

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desenvolvimento e meio ambiente : o papel dos indutores de impacto
Autor Mattos, Ely José de
Orientador Filippi, Eduardo Ernesto
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Economia.
Assunto Desenvolvimento sustentável
Economia ambiental
Impacto ambiental
Meio ambiente
[en] Drivers
[en] Ecological footprint
[en] Environmental impact
[en] Ordered logistic model
Resumo Esta tese é composta por três ensaios que versam sobre a complexa relação entre desenvolvimento e meio ambiente. No primeiro ensaio é feita uma revisão das principais abordagens teóricas que tratam do assunto, com destaque para a Curva Ambiental de Kuznets (CAK) e para os conceitos de sustentabilidade fraca e forte. Ambos apontam o crescimento econômico como um importante indutor de impacto ambiental. No entanto, a CAK afirma que a geração de riqueza pode ser aliada na proteção ambiental quando o país alcança um patamar de desenvolvimento suficientemente elevado para que o meio ambiente passe a ser incorporado como um bem superior. Já a conceituação de sustentabilidade não reforça esta conclusão ao passo que sugere que o capital natural precisa ser preservado: seja relativamente (conceito fraco) ou absolutamente (conceito forte). Para estes, a relação entre crescimento e impacto é sempre direta. As abordagens multidimensionais vão além e afirmam que a relação entre o homem e os ecossistemas se dá uma forma impossível de ser mensurada através da simples relação entre crescimento econômico e degradação. Para se aproximar minimamente deste modo de pensar, um conjunto maior de indutores precisa ser considerado. O ensaio 2 desta tese apresenta modelos na literatura que buscam estimar impactos ambientais causados pela atividade humana através de um número maior de indutores (produtivos, populacionais, institucionais, entre outros). Estes modelos (IPAT e STIRPAT) têm como característica a possibilidade de estimar o impacto ambiental esperado através da verificação das variáveis consideradas indutoras. Mas, duas fragilidades são especialmente importantes: i) a variável que mede impacto ambiental é, em geral, reportada com poluição apenas; e, ii) os modelos não fornecem cenários não lineares nos indutores, ou seja, o patamar das variáveis não faz diferença no tamanho do impacto gerado. Então, é proposta a aplicação de um modelo logístico ordenado que seja capaz de estimar as probabilidades de diferentes níveis de impacto ambiental, que é medido através do tamanho da Pegada Ecológica dos países. A metodologia proposta, além de contar com uma medida mais ampla e completa de impacto ambiental, também é capaz de fornecer cenários com maior riqueza informativa, pois levam em consideração os níveis das variáveis indutoras. No trabalho, foram avaliados cenários a partir de um modelo que contou com as seguintes variáveis: percentual de população urbana, percentual de população entre 15-64 anos, densidade demográfica, PIB per capita e percentual de área agrícola. Os sinais e magnitudes das variáveis utilizadas são condizentes com o que a literatura vem apresentando. O diferencial da proposta é, de fato, a possiblidade de análise de cenários através de outra perspectiva. O ensaio 3 da tese aplica este modelo estimado para o globo aos municípios gaúchos. A partir da suposição de que os impactos ambientais são homogêneos ao redor do mundo, foi possível estimar as probabilidades de impacto para cada município. Com estes resultados, foi elaborada uma análise regional dos potenciais impactos ambientais dos municípios a partir dos indutores que apresentavam. Trata-se de um exercício interessante quando se considerada a carência de informações ambientais neste nível de desagregação.
Abstract This thesis presents three essays on the complex relationship between development and the environment. On the first essay is performed a survey of the main theoretical approaches on this matter with an emphasis on the Environmental Kuznets Curve (EKC) and the weak and strong sustainability concepts. Both approaches points out the economic growth as an important driver of environmental impact. However, the EKC sustains that the pursuit of economic wealth can be responsible for environmental protection as the country reaches a certain level of income which turns the environment into a superior good. On the other hand, the concepts of sustainability do not enforce this conclusion either in relative terms (weak concept) or absolute terms (strong concept); in this scope, the relationship between growth and environment is constantly direct. The multidimensional approaches propose that the relationship between humankind and the ecosystems are established in a way which is impossible to measure through economic growth and environmental degradation. To become closer to this sort of approach it is necessary to consider a wider set of drivers. The essay 2 of this thesis analyses some statistical models that aim to estimate environmental impacts caused by human activity based on a larger number of drivers (production, population, institutions, etc.). These models (IPAT and STIRPAT) present as a major characteristic the ability to estimate the expected environmental impact grounded on the drivers considered. Nevertheless, two important caveats should be considered: i) the impact variable is most of the time just a pollution measure; and, ii) the models do not offer a nonlinear analysis on the drivers, i.e., the level of the drivers does not make any difference in terms of impact. So, we propose an ordered logistic model that is suitable for estimating the probabilities of different levels of environmental impact which is represented by the size of the Environmental Footprint. The proposed methodology, besides counting on a wider and more complete measure of environmental impact, is capable to offer scenarios with a richer degree of information because the level are effectively taken into consideration. The study has evaluated scenarios base on the following drivers: percentage of population in urban areas, percentage of population between 15-64 years old, demographic density, GDP per capita, and the percentage of agricultural land. The signs and magnitudes of the drivers have proven to be the same as those found in the literature. The main difference of this proposal is, in fact, the possibility of analyzing scenarios through a different (wider) perspective. The essay 3 applies the model, which was prior estimated for the globe, to the municipalities of the state of Rio Grande do Sul, Brazil. Based on the assumption that the environmental impact generated by those drivers is homogeneous around the world, it was possible to estimate the probabilities of environmental impact for each municipality and to draw a regional study of these results. It is an interesting exercise if you take into account that there exists a huge lack of information of environmental conditions for municipalities.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/54614
Arquivos Descrição Formato
000852035.pdf (4.286Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.