Repositório Digital

A- A A+

Ventilação de alta freqüência por oscilação comparada a ventilação mecânica convencional associada a reposição de surfactante em coelhos

.

Ventilação de alta freqüência por oscilação comparada a ventilação mecânica convencional associada a reposição de surfactante em coelhos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ventilação de alta freqüência por oscilação comparada a ventilação mecânica convencional associada a reposição de surfactante em coelhos
Outro título High frequency oscillation ventilation compared to conventional mechanical ventilation plus exogenous surfactant replacement in rabbits
Autor Piva, Jefferson Pedro
Chatrkaw, Phornlert
Choong, Karen
Frndova, Helena
Cox, Peter
Resumo Objetivos: a) avaliar o efeito na oxigenação e ventilação de coelhos artificialmente depletados de surfactante quando submetidos à ventilação mecânica convencional associada à reposição parcial de surfactante exógeno; b) comparar a evolução deste grupo com outro grupo submetido à ventilação de alta freqüência por oscilação (HFO) sem reposição associada de surfactante. Métodos: Vinte coelhos brancos da raça New Zealand, peso de ± 3 kg, foram anestesiados e artificialmente induzidos à depleção de surfactante endógeno através de sucessivas lavagens pulmonares com alíquotas (25 ml/kg) de solução fisiológica, até atingir uma PaO2 menor que 100 mmHg, quando ventilados via traqueostomia no modo de pressão controlada objetivando um volume corrente de 10 ml/kg, com PEEP de 5cm H2O, FiO2 de 100%, freqüência respiratória de 30 mpm, e tempo inspiratório de 0,65 s. Posteriormente, os coelhos foram divididos em (a) grupo CMV+S, submetido à ventilação convencional associada com reposição parcial de surfactante exógeno; (b) grupo HFO submetido à ventilação de alta freqüência por oscilação. Gasometrias arteriais foram coletadas antes da lavagem pulmonar, após a lavagem pulmonar, 15, 60 e 120 minutos após iniciado o tratamento. Os grupos foram comparados utilizando-se o teste t de Student. Resultados: Em ambos grupos a PaO2 (pós lavagem pulmonar) era inferior a 50 mmHg (p = 0,154), subindo aos 15 minutos de tratamento para 254 mmHg (CMV+S) e 288 mmHg (HFO, p = 0,626). Aos 60 e 120 minutos, a PaO2 foi maior (p = 0,001) no grupo HFO (431 e 431 mmHg) quando comparado com o grupo CMV+S, que apresentou queda progressiva (148 e 126 mmHg). Aos 60 minutos a PaCO2 era significativamente menor no grupo do CMV+S (29 versus 41 mmHg). Conclusões: Em modelo animal com SARA a estratégia de ventilação protetora como a HFO, isoladamente, promove uma rápida e persistente melhora na oxigenação, inclusive, com níveis superiores aos obtidos pelos animais submetidos à ventilação mecânica convencional associada à reposição de surfactante.
Abstract Objectives: (a) to evaluate the effect on oxygenation and ventilation of rabbits with induced surfactant depletion when they are submitted to a conventional mechanical ventilation, plus a small dose of exogenous surfactant; (b) to compare this group with another group submitted to a High Frequency Oscillation (HFO) without exogenous surfactant administration. Methods: Twenty New Zealand White rabbits weighing (± 3 kg) were anaesthetized and artificially induced to a endogenous surfactant depletion by successively lung lavage with normal saline (aliquots of 25 ml/kg) until to reach a persistent PaO2 less than 100 mmHg when submitted to a mechanical ventilation in a pressure control mode with a target tidal volume of 10ml/kg, PEEP of 5cm H2O, FiO2 1.0, respiratory rate 30/min, and inspiratory time of 0.65 s. Then the rabbits were divided in (a) CMV+S group, submitted to a conventional mechanical ventilation plus exogenous surfactant replacement; (b) HFO group, submitted to a High Frequency Oscillation Ventilation. Arterial blood gases were measured at control period, post lung lavage, 15, 16 and 120 minutes after treatment started. The groups were compared using Student t test. Results: The post lung lavage PaO2 in both groups was lower than 50mmHg (p = 0.154), increasing after 15 min of treatment to 254 mmHg (CMV+S) and 288 mmHg (HFO, p = 0.626). The PaO2 at 60 and 120 minutes were higher (p = 0.001) in the HFO group (431 e 431 mmHg) when compared with the CMV+S group, which showed a progressive fall (148 e 126 mmHg). At 60 minutes of treatment, the PaCO2 was lower (p = 0.008) in the CMV+S group (29 versus 41 mmHg). Conclusions: In ARDS animal model a protect mechanical ventilation strategy as HFO by itself promotes a fast and persistent increase in the oxygenation, with superior levels than those observed in animals treated with conventional mechanical ventilation plus exogenous surfactant replacement.
Contido em Jornal de pediatria. Porto Alegre. Vol. 76, n. 5 (set./out. 2000), p. 349-356
Assunto Coelhos
Modelos animais de doenças
Surfactantes pulmonares : Administração
Ventilação mecânica
[en] Artificial respiration
[en] Hypoxemia
[en] Respiratory insufficiency
[en] Surface-active agents
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/54697
Arquivos Descrição Formato
000385184.pdf (226.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
000385184-02.pdf (166.4Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.