Repositório Digital

A- A A+

Excessiva atividade de remodelamento ventricular sinaliza limitada resposta terapêutica ao manejo agressivo da insuficiência cardíaca avanaçada

.

Excessiva atividade de remodelamento ventricular sinaliza limitada resposta terapêutica ao manejo agressivo da insuficiência cardíaca avanaçada

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Excessiva atividade de remodelamento ventricular sinaliza limitada resposta terapêutica ao manejo agressivo da insuficiência cardíaca avanaçada
Outro título Excessive activity of ventricular remodeling signals limited therapeutic response in the aggressive management of advanced heart failure
Autor Mascarenhas, Marcello Ávila
Orientador Clausell, Nadine Oliveira
Data 2005
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Cardiologia e Ciências Cardiovasculares.
Assunto Insuficiência cardíaca
[en] Collagen
[en] Heart failure
[en] Matrix metalloproteinase
[en] Tumor necrosis factor-alpha
[en] Ventricular remodeling
Resumo Introdução: Níveis de fator de necrose tumoral–alfa (TNF-α), N-peptídeo do pró-colágeno III (PIIINP) e metaloproteinase de matriz –1 (MMP-1), marcadores biológicos de remodelamento ventricular, estão elevados em pacientes com insuficiência cardíaca (IC), talvez refletindo elevadas pressões de enchimento. A correlação destes marcadores com variáveis clínicas e hemodinâmicas permanece pouco compreendida, particularmente no contexto ambulatorial da IC. Objetivo: Avaliar níveis séricos de marcadores biológicos de remodelamento ventricular em pacientes com IC, comparando tratamento guiado por ecocardiografia (ECO), buscando redução de pressões de enchimento, versus tratamento convencional (CLÍNICO), baseado em sinais e sintomas. Métodos: Ensaio clínico randomizado. Pacientes estáveis com IC e fração de ejeção menor do que 40% foram alocados entre os grupos de tratamento e submetidos a ecocardiograma e coletas de sangue no início do estudo e em 180 dias. TNF-α e MMP- 1 foram medidos por ELISA, e PIIINP, por radioimunoensaio. Resultados: Incluiu-se 80 pacientes, com 59 ± 15 anos e fração de ejeção de 26 ± 7%; 25% isquêmicos e 52% masculinos. Houve redução dos marcadores biológicos intragrupos, não havendo diferença entre os tratamentos. No grupo CLÍNICO, os níveis de TNF-α, MMP-1 e PIIINP apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre os momentos basal e final (respectivamente, 3,11 ± 2,90 versus 1,24 ± 0,60 pg/mL p < 0,0003; 2,66 ± 1,00 versus 1,16 ± 0,40 ng/mL p < 0,0001; 6,12 ± 2,60 versus 3,89 ± 1,60 μg/L p < 0,0001). De maneira semelhante, tal diferença também foi observada no grupo ECO para os três marcadores (respectivamente, 3,90 ± 4,90 versus 1,40 ± 1,30 pg/mL p < 0,0001; 2,50 ± 0,90 versus 1,09 ± 0,40 ng/mL p < 0,0001; 6,09 ± 2,60 versus 3,50 ± 1,30 μg/L p<0,0001). Ao final da intervenção, no entanto, não foi observada diferença significativa dos valores de TNF-α , MMP-1 e PIIINP entre os dois grupos de tratamento (p = 0,7; p = 0,8; e p = 0,2; respectivamente). A combinação dos valores basais das variáveis biológicas gerou um escore que se associou significativamente com o comportamento final das pressões atrial direita e sistólica da artéria pulmonar. Pacientes com marcadores biológicos basais no quartil 75% mantiveram níveis superiores de pressões atrial direita (13 mmHg; p = 0,034) e sistólica de artéria pulmonar (60 mmHg; p = 0,007) ao final do seguimento. Conclusão: Independente do tratamento alocado, houve redução dos níveis de marcadores biológicos ao final do seguimento; no entanto, níveis basais mais elevados destes marcadores foram preditores de menor redução das pressões em átrio direito e sistólica da artéria pulmonar. Os dados sugerem que indicativos de intenso processo de remodelamento ventricular se associam à progressão da IC e a pressões de enchimento elevadas.
Abstract Introduction: Levels of tumor necrosis factor-alpha (TNF-α), N-terminal propeptide of type III collagen (PIIINP) and type 1 matrix metalloproteinase (MMP-1), biological markers of ventricular remodeling, are elevated in heart failure (HF) patients, perhaps reflecting elevated filling pressures. The correlation of these markers with clinical and hemodynamic variables remains poorly understood, particularly in the outpatient setting. Objective: To evaluate serum levels of ventricular remodeling biological markers in patients with HF, comparing a conventional clinically-oriented treatment (Conventional Therapy), based on clinical signs and symptoms, to an echocardiography-guided treatment (Echo-guided Therapy), aiming at a reduction in filling pressure levels. Methods: Randomized trial. Stable patients with HF and ejection fraction lower than 40% were allocated to the treatment groups and submitted to echocardiography and blood sampling at the beginning of the study and after 180 days. TNF-α and MMP-1 were measured by ELISA, and PIIINP, by radioimmunoassay. Results: Eighty patients at 59 ± 15 years and a mean ejection fraction of 26 ± 7% were included; 25% were ischemic and 52%, males. There was a reduction in intragroup biological markers, without difference between treatments. TNF-α, MMP-1 and PIIINP levels were statistically different between baseline and final in patients allocated to Conventional Therapy (respectively, 3.11 ± 2.90 versus 1.24 ± 0.60 pg/mL p < 0.0003; 2.66 ± 1.00 versus 1.16 ± 0.40 ng/mL p < 0.0001; 6.12 ± 2.60 versus 3.89 ± 1.60 μg/L, p < 0.0001). Similarly, such a difference was also observed in the Echo-guided Therapy for the 3 markers (respectively, 3.90 ± 4.90 versus 1.40 ± 1.30 pg/mL p < 0.0001; 2.50 ± 0.90 versus 1.09 ± 0.40 ng/mL p < 0.0001; 6.09 ± 2.60 versus 3.50 ± 1.30 mg/L p<0.0001). By the completion of the intervention, however, no significant difference was observed in the values of TNF-α, MMP- 1 and PIIINP between the 2 treatment groups (p = 0.7; p = 0.8; and p = 0.2; respectively). A composite score incorporating baseline biological marker levels was statistically associated to final right-sided pressure levels (right atrial pressure and pulmonary artery systolic pressure). Patients with baseline biological marker levels over percentile 75 maintained higher right atrial (13 mmHg; p = 0.034) and pulmonary artery systolic pressures (60 mmHg; p = 0.007) at the end of protocol. Conclusion: Regardless of allocated treatment group, biological marker levels were lower at the end of the follow-up; however, higher baseline levels of these markers were predictive of lower reductions in right atrial pressure and pulmonary artery systolic pressure. The data obtained suggest that indicators of an intense remodeling process are associated with elevated filling pressures and progression of HF.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/5497
Arquivos Descrição Formato
000516090.pdf (312.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.