Repositório Digital

A- A A+

A experiência de aposentadoria em profissionais autônomos

.

A experiência de aposentadoria em profissionais autônomos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A experiência de aposentadoria em profissionais autônomos
Autor Zoltowski, Ana Paula Couto
Orientador Teixeira, Marco Antonio Pereira
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Pós-Graduação em Psicologia.
Assunto Aposentadoria
Trabalhador autônomo
Trabalho
[en] Career transition
[en] Retirement
[en] Self-employed
[en] Self-employed retirement
Resumo Cada vez mais pessoas chegam à idade da transição para a aposentadoria, o que tem estimulado pesquisas sobre o assunto. Pouco se sabe, contudo, sobre como esse processo se dá em trabalhadores autônomos. Este trabalho teve como objetivo principal compreender a experiência de aposentadoria em profissionais autônomos, estando organizado em três estudos. O primeiro consistiu na apresentação dos principais referencias teóricos sobre o tema da aposentadoria, discutindo seus pontos fortes e suas limitações. O segundo, também teórico, descreveu as principais motivações para a entrada e a permanência no mercado de trabalho autônomo. Já o terceiro estudo, de caráter qualitativo e fenomenológico, investigou como profissionais autônomos vivenciam a sua aposentadoria. Foram entrevistados dez participantes, com idades variando entre 60 e 91 anos. A experiência de aposentadoria caracterizou-se por uma transformação do papel de trabalhador e uma modificação na dinâmica de outros papéis sociais desempenhados pelo aposentado. Verificou-se que enquanto o corpo e a mente permitissem a atuação profissional, os autônomos seguiriam trabalhando. Ter construído um ambiente de trabalho flexível proporcionou uma transição de carreira gradual e com um maior controle, apesar dos relatos de pouco planejamento sobre o futuro. Entende-se que os autônomos vivenciam uma aposentadoria parcial, visto que o recebimento de um benefício não se constitui como um marcador social para a saída do mercado de trabalho.
Abstract More and more people reach the age of the retirement transition, a fact that has stimulated research on this topic. However, little is known about the retirement process of selfemployed professionals. This work addresses this theme in three studies, aiming to understand the experience of retirement in self-employed professionals. The first study presents the main theoretical frameworks about retirement, pointing out their strengths and weaknesses. The second one, also theoretical, describes the main motivations why selfemployed people choose this kind of work. The third study, qualitative and phenomenological, investigated how self-employed professionals experienced the retirement. Ten participants, aged between 61 and 91 years, were interviewed. The retirement experience consisted in a transformation of the worker role, and a change in the social role dynamics. Participants revealed the desire to keep working while the body and the mind still allow the development of professional activities. Having a flexible work environment provided a gradual career transition, with more control, despite little planning about future. It is concluded that self-employed people experience a partial retirement, since earning a retirement benefit is not perceived as a social marker for stop working.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/55084
Arquivos Descrição Formato
000855848.pdf (620.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.