Repositório Digital

A- A A+

Estudo do desempenho de memória com e sem conteúdo afetivo em pacientes com transtorno do humor

.

Estudo do desempenho de memória com e sem conteúdo afetivo em pacientes com transtorno do humor

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo do desempenho de memória com e sem conteúdo afetivo em pacientes com transtorno do humor
Autor Santos, Vera Beatriz Delgado dos
Orientador Chaves, Marcia Lorena Fagundes
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Bioquímica.
Assunto Depressão
Memória
Transtorno bipolar
Transtornos do humor
[en] Bipolar disorder
[en] Humor
[en] Major depression disorder
[en] Memory
Resumo Objetivo geral: O objetivo geral desta tese foi comparar o desempenho de memória em tarefas com e sem conteúdo afetivo de pacientes internados com depressão maior, transtorno bipolar do tipo I na fase maníaca e indivíduos saudáveis. Além disso, também foi avaliado o efeito da presença de sintomas psicóticos no desempenho de memória nos dois grupos de pacientes. Métodos: Pacientes com diagnóstico de transtorno do humor de acordo com o DSM VI-TR foram selecionados durante a primeira semana após a internação em uma unidade de internação psiquiátrica de um hospital universitário. Os indivíduos saudáveis foram selecionados aleatoriamente da mesma comunidade onde se localiza o hospital universitário. Para esta tese métodos e resultados são apresentados em dois estudos. O primeiro estudo foi constituído de 78 participantes (24 pacientes com transtorno bipolar do tipo I, 29 com depressão maior e 25 controles saudáveis). O segundo estudo foi composto de 31 pacientes com transtorno bipolar do tipo I (19 com sintomas psicóticos e 12 sem sintomas psicóticos) e 27 indivíduos saudáveis. Nos dois estudos, o desenho foi transversal controlado, e foram selecionados testes de memória para avaliar o desempenho com e sem valência afetiva dos participantes. Os sintomas psiquiátricos também foram avaliados com as escalas: Young, para mania, e de Hamilton, para a depressão. A presença de sintomas psicóticos foi definida pelos critérios do DSM IV-TR. O número de episódios afetivos e o tempo de doença foram controlados nas análises. Resultados: No primeiro estudo, os pacientes com depressão maior apresentaram pior desempenho no MEEM, no teste de memória lógica (imediata e tardia) e no de span de reconhecimento visual do que os indivíduos saudáveis. No teste de span de dígitos, os pacientes com depressão maior apresentaram desempenho mais baixo do que os pacientes com transtorno bipolar e do que os controles. Os pacientes com transtorno bipolar apresentaram escores mais elevados no span de palavras com tom positivo do que os pacientes com depressão maior e controles saudáveis. Efeito significativo do número de episódios afetivos foi observado para este teste (B = -0.13; p = 0,035). Nenhuma outra diferença foi observada para os testes com tom afetivo. No segundo estudo, observou-se uma diferença significativa nos escores do span de palavras com conteúdo afetivo entre os três grupos, controlando para número de episódios de mania (p = 0,042). Pacientes com transtorno bipolar não psicóticos apresentaram escores mais elevados. Houve uma tendência de os pacientes com transtorno bipolar com e sem sintomas psicóticos desempenharem-se de forma mais pobre do que os controles no teste memória lógica de evocação tardia (p = 0,069). Conclusão: Observou-se um efeito de congruência do humor para o span de palavras positivas entre os pacientes com transtorno bipolar, mas não encontramos efeito similar entre os pacientes com depressão maior para os itens negativos. Pacientes com depressão maior apresentaram mais comprometimentos de memória do que os pacientes com transtorno bipolar, enquanto que os pacientes com transtorno bipolar também mostraram comprometimento de memória em relação aos participantes saudáveis. De fato, pacientes com transtorno bipolar não se assemelham aos pacientes deprimidos nos desempenhos em diferentes tarefas de memória, mas dificuldades cognitivas em pacientes com transtorno bipolar podem auxiliar a explicar comprometimentos na função de vida diária. Pacientes com transtorno bipolar com sintomas psicóticos e sem sintomas durante fase maníaca apresentaram fenômeno de congruência do humor em uma tarefa de memória verbal com conteúdo afetivo positivo em relação a indivíduos saudáveis. Evidência nítida de congruência do humor foi observada no grupo de pacientes não psicóticos, sugerindo manifestação mais pura da doença. No entanto, mais estudos são necessários para analisar a natureza diferencial de marcadores específicos do transtorno bipolar nestas duas manifestações.
Abstract Objectives: The objective of this study was to compare memory performance in tasks with and without affective content in patients with Major Depressive Disorder, type I Bipolar Disorder (during manic episodes) and healthy individuals. We also evaluated the effect of psychotic symptoms in memory performance on both groups. Methods: Patients with diagnosed mood disorders according to the DSM IV-TR were selected during the first week after admission at the psychiatric ward of a hospital. The healthy individuals were randomly selected from the same community were the hospital is located. Methods and results are divided into two studies. The first study encompassed 78 participants (24 patients with type I Bipolar Disorder, 29 patients with Major Depressive Disorder, and 25 healthy controls). The second study was composed of 31 patients with type I Bipolar Disorder (19 with psychotic symptoms and 12 without) and 27 healthy controls. Both studies were transversal controlled, and we selected memory tests to evaluate performance with and without emotional valence on all patients. The psychiatric symptoms were evaluated using the following scales: Young for mania and Hamilton for depression. The presence of psychotic symptoms was defined by DSM IV-TR criteria. The number of affective episodes and disease length were controlled during the analysis. Results: In the first study, the patients with Major Depressive Disorder presented the worse performance at the MMSE, logic memory test and visual recognition span test than normal control subjects. In the digit span test, patients with Major Depressive Disorder did worse than patients with Bipolar Disorder and healthy controls. Patients with Bipolar Disorder scored higher on the word spam test with positive tone than patients with Major Depressive Disorder and healthy controls. Patients with Bipolar Disorder scored higher on the word spam test with positive tone than patients with Major Depressive Disorder and healthy controls. A significant effect related to the number of affective episodes was observed for this test (B = -0.13; p = 0,035). No other difference was observed on tests with affective tone. On the second study, we observed a significant difference on the word span scores with affective content among the three groups, controlled for the number of manic episodes (p = 0,042). Non-psychotic patients with Bipolar Disorder presented higher scores. Bipolar patients with and without psychotic symptoms tended to perform worse than controls on late evocation memory test (p = 0,069). Conclusion: we observed an effect of humor congruence for the positive word span on bipolar patients, but we did not find the same association on patients with Major Depressive Disorder and negative items. Patients with Major Depressive Disorder presented more memory impairment than patients with Bipolar Disorder, while patients with Bipolar Disorder also showed impairment compared to healthy controls. In fact, patients with Bipolar Disorder are not similar depressed patients when it comes to performance on memory tests, but the cognitive deficit presented by bipolar patients could help explain some daily life difficulties. Bipolar patients with and without psychotic symptoms during the manic episodes a congruent humor phenomenon on a verbal memory task with positive affective content compared to healthy individuals. Clear evidence of humor congruence was observed in the non-psychotic group, suggesting a pure manifestation of the disease. However, more studies are necessary to analyze the differential nature of the specific markers of the Bipolar Disorder in these two manifestations.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/55086
Arquivos Descrição Formato
000856947.pdf (1.072Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.