Repositório Digital

A- A A+

Caracterização dos usuários do programa de atendimento domiciliar aos acamados do Centro de saúde IAPI/Porto Alegre

.

Caracterização dos usuários do programa de atendimento domiciliar aos acamados do Centro de saúde IAPI/Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Caracterização dos usuários do programa de atendimento domiciliar aos acamados do Centro de saúde IAPI/Porto Alegre
Autor Bohusch, Gláucia
Orientador Paskulin, Lisiane Manganelli Girardi
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Atenção primária à saúde
Saúde do idoso
Serviços de assistência domiciliar
Resumo Os profissionais do Programa Atenção Domiciliar ao Acamado (PADA) do Centro de Saúde IAPI, em busca da melhoria dos cuidados de assistência domiciliar, elaboraram um instrumento que tinha como objetivo avaliar os usuários do PADA na perspectiva de construir um protocolo de atendimento domiciliar. A utilização de protocolos facilita a alocação de recursos, propicia a avaliação do programa e planejamento, e contribui para a qualidade do cuidado. O objetivo do presente estudo é caracterizar os usuários do PADA do Centro de Saúde (CS) IAPI utilizando o instrumento de avaliação construído pela equipe local. Trata-se de um estudo seccional: realizado com os 42 usuários do PADA da Unidade Básica do CS IAPI. Foi realizada uma entrevista no domicilio dos usuários no mês de abril de 2012 utilizando o instrumento proposto pela equipe. A análise dos dados se deu por meio de estatística descritiva. O projeto foi aprovado pelo Comitê Ética da Prefeitura de Porto Alegre nº aprovação do projeto 752. A maioria (59,5%) dos usuários encontrava-se na faixa etária entre 70 e 89 anos, eram casados, (73,8%) ou viúvos, utilizavam o SUS e um plano de atendimento domiciliar de emergência (68,7%) Todos recebiam alguma renda. A renda média familiar variou de um a dois salários mínimos, a maioria das casas não possuía acessibilidade (73,8%). A doença de base mais freqüente foi o acidente vascular cerebral (47,6%) e a comorbidade mais freqüente foi hipertensão arterial (54,8%). Nos últimos doze meses mais da metade dos usuários tiveram uma ou mais hospitalizações (54,8%) e/ ou quedas (51,2%). O grau de dependência no índice de Katz para a realização das atividades da vida diária mais freqüente foi o F/G (64,3%) no qual a letra F representa que o usuário é independente para todas as atividades da vida diária menos banho, vestir-se, ir ao banheiro, transferência e mais uma adicional e a letra G representa dependente para todas as atividades. No exame do estado mental, 50% dos usuários apresentaram resultado alterado em relação à cognição. O cuidado aos usuários era prestado, na maioria das vezes, pelas filhas e esposas. Através deste estudo pode-se apoiar a implantação do protocolo de atendimento domicilar no nível local que servirá como ferramenta na avaliação inicial dos usuários, no dimensionamento do cuidado a ser prestado, possibilitando a elaboração de um planejamento e uma avaliação da assistência domiciliar, dentro das especificidades de cada realidade.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/55293
Arquivos Descrição Formato
000857074.pdf (1.692Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.