Repositório Digital

A- A A+

Evidências científicas na manutenção da lactação e amamentação em mães de recém-nascidos pré-termo

.

Evidências científicas na manutenção da lactação e amamentação em mães de recém-nascidos pré-termo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Evidências científicas na manutenção da lactação e amamentação em mães de recém-nascidos pré-termo
Autor Ritter, Simone Konzen
Orientador Mendes, Eliane Norma Wagner
Weissheimer, Anne Marie
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Aleitamento materno
Enfermagem neonatal
Lactação
Prematuro
[en] Breastfeeding
[en] Lactation
[en] Neonatal nursing
[en] Preterm
Resumo Buscou-se neste estudo identificar as evidências científicas que favorecem a manutenção da lactação e a amamentação em mães de recém-nascidos pré-termo (RNPT). Trata-se de uma revisão integrativa de pesquisa baseada em Cooper (1982). A amostra é composta por oito artigos científicos pesquisados nas bases de dados PubMed e LILACS, no período de 2002 a 2012, nos idiomas inglês e português. Foram identificadas 16 evidências científicas, nove evidências direcionadas à manutenção da lactação e sete pertinentes à amamentação em mães de RNPT. As evidências científicas direcionadas à manutenção da lactação são: a ordenha das mamas é fundamental para estimular a produção de leite e para prevenir o ingurgitamento mamário; a ordenha manual é a melhor maneira de obter colostro no período inicial pós-parto; o bem-estar materno é importante para o sucesso da lactação; a manutenção de uma dieta equilibrada e a ingesta hídrica são essenciais durante a lactação; o intervalo ideal entre cada esgote mamário é de três horas; a frequência ideal do esgote mamário é de oito a doze vezes ao dia; o tempo adequado para o esgote mamário deve ser de 20 a 30 minutos em cada mama; a interrupção do esgote mamário ao iniciar a amamentação é uma conduta que interfere negativamente na manutenção da lactação; as orientações fornecidas por profissionais capacitados são fundamentais para o apoio às mães que desejam manter a lactação. As evidências científicas pertinentes à amamentação são: o leite materno apresenta vantagens nutricionais, imunológicas, psicológicas, econômicas e maternas; a alimentação oral por copo favorece a amamentação, quando comparada à mamadeira; bebês alimentados por copo sustentam um comportamento mais maduro no aleitamento materno; o método Mãe Canguru melhora a produção de leite, auxilia na regularização da amamentação e na duração da mamada; a sucção não nutritiva associada à estimulação oral contribui para a melhoria das taxas de amamentação; a sucção não nutritiva constitui-se uma forma de estimular o bebê para adquirir a capacidade de sucção-deglutição-respiração e concretizar a transição para a amamentação. Esse estudo indica a necessidade de realização de novas pesquisas, devido ao reduzido número de estudos encontrados e da relevância da temática para o sucesso no aleitamento materno de RNPT.
Abstract In the present study we seek to identify scientific evidences that favor lactation and breastfeeding in mothers of preterm infants. It is an integrative research review based on Cooper (1982). The sample is composed by eight scientific articles from PubMed and LILACS, obtained from 2002 to 2012, both in Portuguese and English languages. Sixteen scientific evidences were identified, from which nine are directed to lactation maintenance, and seven are pertinent to breastfeeding in mothers of preterm babies. The scientific evidences regarding to lactation maintenance are: breast milking is fundamental to stimulate milk production and to prevent breast engorgement; manual expression is the best way to obtain colostrum in the initial postpartum period; maternal welfare is important to lactation success; keeping a balanced diet and fluid intake is essential during lactation; the ideal interval between each breast exhaust is three hours; the ideal frequency of breast exhaust is from eight to twelve times per day; the appropriate time for breast exhaust lies between 20 and 30 minutes for each breast; termination of breast exhaust when breastfeeding started is a conduct that impairs lactation maintenance; orientations provided by qualified professionals are fundamental to support mothers who wish to maintain lactation. Scientific evidences regarding to breastfeeding are: maternal milk has nutritional, immunological, psychological, economical and maternal advantages; oral feeding by cup favors breastfeeding, when compared to the use of a baby bottle; infants fed by cup maintain a more mature behavior in breastfeeding; kangaroo mother method improves milk yield and assists in regulating breastfeeding duration and regularization; non-nutritive sucking associated with oral stimulation contributes to the improvement of breastfeeding rates; non-nutritive sucking constitutes a way of stimulating the baby to acquire the ability to sucking, swallowing and breathing and to achieve the transition to breastfeeding. This study indicates the need of new research, due to the small number of studies found and the relevance of the theme for the success of breastfeeding in preterm infants.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/55301
Arquivos Descrição Formato
000857288.pdf (667.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.