Repositório Digital

A- A A+

Prevalência de trauma mamilar em puérperas de um hospital amigo da criança do sul do Brasil

.

Prevalência de trauma mamilar em puérperas de um hospital amigo da criança do sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prevalência de trauma mamilar em puérperas de um hospital amigo da criança do sul do Brasil
Autor Mariot, Márcia Dornelles Machado
Orientador Gonçalves, Annelise de Carvalho
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Aleitamento materno
Ferimentos e lesões
Mamilos
Resumo Este estudo faz parte do projeto denominado “Fatores associados à prática do aleitamento materno em um Hospital Amigo da Criança”. A amamentação é, reconhecidamente, importante para a saúde dos recém-nascidos. O trauma mamilar é um dos principais fatores que dificultam essa prática, podendo levar ao desmame precoce. Trata-se de um estudo transversal, que teve por objetivo geral verificar a prevalência de trauma mamilar em puérperas de um Hospital Amigo da Criança do sul do Brasil. Foram entrevistadas 342 puérperas com bebês a termo, idade gestacional mínima de 37 semanas e peso igual ou maior a 2500g, em alojamento conjunto e que já haviam iniciado a amamentação. Procedeu-se à análise estatística descritiva dos dados, utilizando-se o Software SPSS versão 18. Os aspectos éticos foram respeitados, com a submissão ao Comitê de Ética e Pesquisa da instituição e aplicação do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Como resultados, encontrou-se uma alta prevalência de traumas mamilares (82,5%), tendo sido a amostra constituída, em sua maioria, por mulheres adultas, autodeclaradas brancas, escolaridade média de nove anos de estudo, coabitantes com o companheiro e que realizaram, em média, oito consultas de pré-natal, predominantemente na rede pública. Quanto aos dados obstétricos, 70,8% teve parto vaginal; 66,5% tiveram contato pele a pele com seus bebês, sendo que 53,1% deles mamaram na primeira hora. Ressalta-se que 71% das puérperas não receberam orientações sobre aleitamento materno no pré-natal. Conclui-se que as elevadas taxas de prevalência de trauma mamilar nas puérperas internadas são preocupantes e evidenciam a necessidade de se buscarem novas estratégias para reversão desse quadro. Há carências de abordagem sobre aleitamento materno no pré-natal, o que está em desconformidade com o preconizado pelos programas públicos voltados para gestação, parto e nascimento. Os achados indicam a necessidade de maior qualificação do atendimento à mulher e sua família na atenção básica e hospitalar.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/55306
Arquivos Descrição Formato
000857122.pdf (682.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.