Repositório Digital

A- A A+

Origem e evolução do Complexo Várzea do Capivarita, Encruzilhada do Sul, RS

.

Origem e evolução do Complexo Várzea do Capivarita, Encruzilhada do Sul, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Origem e evolução do Complexo Várzea do Capivarita, Encruzilhada do Sul, RS
Autor Bom, Francisco Molina
Orientador Philipp, Ruy Paulo
Pimentel, Marcio Martins
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Curso de Geologia.
Assunto Cinturão Dom Feliciano
Encruzilhada do Sul (RS)
Geocronologia
[en] Dom Feliciano Belt
[en] Leucogranite
[en] Neoproterozoic
[en] Paragneiss
[en] U-Pb SHRIMP geochronology
[en] Várzea do Capivarita complex
Resumo O Complexo Várzea do Capivarita é constituído por rochas supracrustais metamorfisadas nas fácies anfibolito superior e granulito, onde os gnaisses pelíticos são a unidade principal. As rochas do complexo intercalam-se tectonicamente com os gnaisses do Complexo Arroio dos Ratos, são intrudidos pelo Granito Encruzilhada e ocorrem como xenólitos nos Granitos Quitéria e Cordilheira. Neste projeto foram datadas uma amostra de granada-silimanita-biotita gnaisse do complexo e uma de um leucogranito peraluminoso em geocronologia U-Pb SHRIMP em zircão e foi feita uma caracterização estrutural da área aflorante dos paragnaisses. Foram obtidas idades U-Pb SHRIMP de 620±3,5 Ma para o paragnaisse e de 612±5,3 Ma para o leucogranito. As condições metamórficas estabelecidas com base nas paragêneses identificadas permitem estimar temperaturas da ordem de 850 a 1000°C e pressões entre 4 e 8 kbares, caracterizando esse metamorfismo como da série de pressão intermediária e ultra alta temperatura (UHT). As idades foram interpretadas como representativas da migmatização desses paragnaisses, onde o leucogranito foi o resultado da fusão parcial. Em relação à proveniência sedimentar, apenas dois cristais de zircão do paragnaisse puderam ser interpretados como de origem ígnea. Suas idades de 659,4±20,6 Ma e de 706,2±21,4 Ma apontam para uma área-fonte neoproterozóica.
Abstract The Várzea do Capivarita Complex (CVC) consists of supracrustal rocks metamorphosed in upper amphibolite to granulitic facies, where the pelitic gneisses are the main unit. The rocks of the CVC are tectonically interspersed with Arroio dos Ratos Complex, are intruded by Encruzilhada Granite and occur as xenoliths in the Quitéria and Cordilheira Granites. In this project a sample of garnetsillimanite- biotite gneiss and one of a peraluminous leucogranite were dated in SHRIMP U-Pb zircon geochronology and structural characterization of the outcropping area of the paragnaisses was made. U-Pb SHRIMP ages obtained were 620±3.5 Ma for paragnaisse and 612±5.3 Ma for leucogranite. The metamorphic conditions established on the basis paragenesis identified to estimate temperatures in the range 850 to 1000 ° C and pressures between 4 and 8 kbar, characterizing this orogenic metamorphism as intermediate-pressure series and ultra high temperature (UHT). The ages were interpreted as representative of the paragneisses migmatisation, where the leucogranite were the result of partial melting. Regarding the sediment provenance, only two of the zircon crystals of the paragnaisse could be interpreted as igneous origin. Their ages of 659.4±20.6 Ma and 706.2±21.4 Ma indicate a source area neoproterozoic.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/55881
Arquivos Descrição Formato
000854318.pdf (25.63Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.