Repositório Digital

A- A A+

Atendimento ambulatorial individualizado versus programa de educação em grupo : qual oferece mais mudança de hábitos alimentares e de atividade física em crianças obesas?

.

Atendimento ambulatorial individualizado versus programa de educação em grupo : qual oferece mais mudança de hábitos alimentares e de atividade física em crianças obesas?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Atendimento ambulatorial individualizado versus programa de educação em grupo : qual oferece mais mudança de hábitos alimentares e de atividade física em crianças obesas?
Outro título Individual outpatient care vesus group education programs. Which leads to greater change in dietary and physical activity habits for obese children
Autor Mello, Elza Daniel de
Luft, Vivian Cristine
Meyer, Flavia
Resumo Objetivo: Comparar duas estratégias de manejo da obesidade infantil: atendimento ambulatorial (individual) e programa de educa- ção (em grupo). Método: Foram recrutados aleatoriamente crianças e adolescentes de 7 a 13 anos de idade, divididos em dois grupos: atendimento individual e atendimento em grupo. Foi criado um programa de educação em obesidade infantil, com encontros mensais que consistiam em aulas expositivas com a participação dos pais e trabalhos em grupos. Simultaneamente, o outro grupo era acompanhado individualmente em ambulatório. O acompanhamento ocorreu por 6 meses, sendo avaliados composição corporal, hábitos alimentares e atividade física, antes e depois das intervenções. Resultados: A amostra foi constituída por 38 crianças e adolescentes com média de idade de 9,9 anos. O programa foi mais efetivo no aumento da atividade física (p = 0,003), especialmente caminhadas (p = 0,003), e na redução do colesterol total (p = 0,038). A redução do índice de massa corporal, do índice de obesidade e do consumo energético foi semelhante para os dois grupos. Quanto aos hábitos alimentares, o grupo acompanhado em ambulatório aumentou o consumo de frutas (p = 0,033) e hortaliças (p = 0,002) e reduziu o de salgadinho e batata frita (p = 0,041), enquanto o grupo que participou do programa reduziu o consumo de refrigerantes (p = 0,022), sandu- íches, pizza e fast food (p = 0,006). Conclusões: Ambas as estratégias de manejo da obesidade infantil foram favoráveis a mudanças de hábitos alimentares e de atividade física. O atendimento em grupo, em um programa de educação em nutrição e saúde, foi tão ou mais efetivo que o atendimento individualizado em um ambulatório de referência, firmando-se como alternativa de tratamento à obesidade.
Abstract Objective: To compare two strategies for childhood obesity management: ambulatory assistance (individual) and educational program (in group). Method: Children and adolescents from 7 to 13 years of age were selected at random. They were divided into two groups: individually assisted or assisted in groups. An educational program about childhood obesity was created, with monthly meetings that consisted of lectures with parents. participation and group work. Simultaneously, children and teenagers of the other group received individual ambulatory assistance. The program took place for six months. Body complexion, eating habits and physical activities were assessed before and after interventions. Results: The sample comprised 38 children and adolescents whose mean age was 9.9 years old. The program was more effective in increasing physical activity (P=0,003), specially walking (p = 0.003), as well as in reducing total cholesterol (p = 0.038). Reduction of body mass index, obesity index and caloric intake was similar in both groups. As for food habits, ambulatory assistance increased the intake of fruits (p = 0.033) and vegetables (p = 0.002) and reduced the amount of French fries and crisps (p = 0.041), while children participating in the program reduced the intake of soft drinks (p = 0.022), sandwiches, pizza and fast food (p = 0.006). Conclusions: Both strategies for handling childhood obesity were favorable to changes in food and physical activity habits. Group assistance was as effective as the individual assistance, consolidating as an alternative for the obesity treatment.
Contido em Jornal de pediatria. Vol. 80, n. 6 (nov./dez. 2004), p. 468-474
Assunto Atividade motora
Criança
Hábitos alimentares
Obesidade
Programas de nutricao
[en] Food habits
[en] Health education
[en] Obesity
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/56214
Arquivos Descrição Formato
000447937.pdf (149.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
000447937-02.pdf (147.8Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.