Repositório Digital

A- A A+

Avaliação dos resultados neonatais do método canguru no Brasil

.

Avaliação dos resultados neonatais do método canguru no Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação dos resultados neonatais do método canguru no Brasil
Outro título Evaluation of the neonatal outcomes of the kangaroo mother method in Brazil
Autor Lamy Filho, Fernando
Silva, Antônio Augusto Moura da
Lamy, Zeni Carvalho
Gomes, Maria Auxiliadora Sousa Mendes
Moreira, Maria Elizabeth Lopes
Lima, Geisy Maria Souza
Menezes, Susane Oliveira de
Bueno, Arnaldo Costa
Silva, Olga Penalva Vieira da
Godoy, Sílvia Helena Cavalcante de Souza
Lopes, José Maria de Andrade
Patrocínio, Carla Nasser
Machado, Ana Beatriz de Souza
Guinsburg, Ruth
Almeida, Maria Fernanda Branco de
Goulart, Ana Lúcia
Fiori, Renato Machado
Trindade, Cleide Enoir Petean
Leone, Cléa Rodrigues
Sadeck, Lilian dos Santos Rodrigues
Procianoy, Renato Soibelmann
Silveira, Rita de Cássia dos Santos
Martinez, Francisco Eulógio
Marba, Sérgio Tadeu Martins
Lima, Gisele Marafon Lopes de
Resumo Objetivo: Avaliar os resultados do método canguru no Brasil. Métodos: Estudo de coorte prospectivo comparando 16 unidades que possuíam ou não a segunda fase do método canguru: oito eram centros nacionais de referência para o método canguru (grupo estudo), e oito faziam parte daRede Brasileira de Pesquisas Neonatais (grupo controle). Foramincluídos 985 recém-nascidos pesando entre 500 e 1.749 g. Na análise multivariada, utilizou-se a regressão linear múltipla e a regressão de Poisson com ajuste robusto. Resultados:Naanálise ajustada (para peso de nascimento, idade gestacional, Score for Neonatal Acute Physiology Perinatal Extension II, Neonatal Therapeutic Intervention Scoring System, idade e escolaridade maternas), o tempo médio de internação (p = 0,14) e intercorrências clínicas na unidade intermediária ou canguru foram iguais entre os grupos. Peso (p = 0,012), comprimento (p = 0,039) e perímetro cefálico (p = 0,006) com 36 semanas de idade gestacional corrigida forammenores nas unidades canguru. As unidades canguru tiveram desempenho superior em relação ao aleitamento materno exclusivo na alta (69,2 versus 23,8%, p = 0,022). Conclusão: As evidências sugerem que a estratégia de humanização adotada pelo Ministério da Saúde é uma alternativa segura ao tratamento convencional e uma boa estratégia para a promoção do aleitamento materno.
Abstract Objective: To evaluate the results of the kangaroo mother method in Brazil. Methods: A prospective cohort study comparing 16 units that have or do not have the second phase of the kangaroo mother method: eight were national centers of excellence for the kangaroo mother method (study group) and eight were part of the Brazilian Neonatal Research Network (control group). A total of 985 newborn infants with birth weights of 500 to 1,749 g were enrolled. Multivariate analyses employedmultiple linear regression and Poisson regression with robust adjustment. Results: The adjusted analysis (controlled for birth weight, gestational age, Score for Neonatal Acute Physiology Perinatal Extension II, Neonatal Therapeutic Intervention ScoringSystem, and maternal age and educational level) demonstrated that mean length of hospital stay (p = 0.14) and intercurrent clinical conditions in the intermediate or kangaroo unit were equal for both groups. Weight (p = 0.012), length (p = 0.039) and head circumference (p = 0.006) at 36 weeks’ corrected gestational age were all lower at the kangaroo units. The kangaroo units exhibited superior performance in relation to exclusive breastfeeding at discharge (69.2 vs. 23.8%, p=0.022). Conclusions: The evidence suggests that the humanization strategy adopted by the Brazilian Ministry of Health is a safe alternative to conventional treatment and a good strategy for promoting breastfeeding.
Contido em Jornal de pediatria. Vol. 84, n. 5 (set. 2008), p. 428-435
Assunto Aleitamento materno
Recém-nascido de baixo peso
Unidades de terapia intensiva
[en] Humanization
[en] Kangaroo mother care
[en] Low birth weight
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/56438
Arquivos Descrição Formato
000721492.pdf (101.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
000721492-02.pdf (96.66Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.