Repositório Digital

A- A A+

Costurando vidas : os itinerários de duas professoras : Ana Aurora do Amaral Lisboa (1860-1951) e Júlia Malvina Hailliot Tavares (1866-1939)

.

Costurando vidas : os itinerários de duas professoras : Ana Aurora do Amaral Lisboa (1860-1951) e Júlia Malvina Hailliot Tavares (1866-1939)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Costurando vidas : os itinerários de duas professoras : Ana Aurora do Amaral Lisboa (1860-1951) e Júlia Malvina Hailliot Tavares (1866-1939)
Autor Dias, Carlos Gilberto Pereira
Orientador Schmidt, Benito Bisso
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História.
Assunto Estudos de gênero
História da educação
Historiografia
Memória social
Mulheres
Professor
Relações de gênero
Trajetorias de vida
[en] Biography
[en] Education
[en] Gender
[en] Memory
[en] Possibility field
Resumo Este trabalho narra as trajetórias de duas professoras que viveram no final do século XIX e início do XX, a partir de uma perspectiva de gênero: Ana Aurora do Amaral Lisboa (1860-1951) e Julia Malvina Hailliot Tavares (1866-1939). Na memória historiográfica houve um reemprego sucessivo de categorias que fixaram no tempo o ‘feminismo’ de Ana Aurora e o ‘anarquismo’ da Malvina cristalizando essas formulações a seus respectivos itinerários. Assim, entre aproximações e distanciamentos com homens e mulheres de sua época, analiso suas trajetórias a partir dos lugares de origem de seus percursos, da configuração de seus laços familiares e das escolhas profissionais que marcaram suas vidas. No campo de possibilidades em que estavam inseridas, as ações destas personagens evidenciam os paradoxos e tensões constitutivas daquele contexto. As vidas de Malvina e Ana Aurora estiveram constantemente atreladas as suas atuações profissionais na complexa arte de ensinar, numa atividade que se estendeu por décadas em ambos os casos.
Abstract The present work chronicles the trajectories of two teachers who lived in the end of the XIX and the beginning of the XX centuries, through a gender perspective: Ana Aurora do Amaral Lisboa (1860-1951) and Julia Malvina Hailliot Tavares (1866-1939). In historiographic memory there has been a sucessive reuse of categories that fixed in time Ana Aurora's ‘feminism’ and Malvina's ‘anarchism’, cristalyzing those formulations to its respective itineraries. Amongst approximations and detachments to men and women of their time, I analyze their trajectories beginning from the starting places of their journeys, from their family bonds configuration and from the professional choices that shaped their lifes. In the possibility field in which they were inserted, these characters actions demontrate paradoxes and constitutive tensions of that context. Ana Aurora and Malvina's lifes were constantly bonded to their professional actions in the complex art of teaching, a activity that unfolded for decades in both cases.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/56506
Arquivos Descrição Formato
000860532.pdf (8.143Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.