Repositório Digital

A- A A+

Musicoterapia aplicada à avaliação da comunicação não verbal de crianças com transtornos do espectro autista : revisão sistemática e estudo de validação

.

Musicoterapia aplicada à avaliação da comunicação não verbal de crianças com transtornos do espectro autista : revisão sistemática e estudo de validação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Musicoterapia aplicada à avaliação da comunicação não verbal de crianças com transtornos do espectro autista : revisão sistemática e estudo de validação
Autor Gattino, Gustavo Schulz
Orientador Faccini, Lavinia Schuler
Co-orientador Wagner, Mario Bernardes
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente.
Assunto Comunicação não verbal
Criança
Estudos de validação
Musicoterapia
Transtorno autístico
[en] Autism spectrum disorders
[en] KAMUTHE
[en] Music therapy
[en] Non-verbal communication
[en] Validation
Resumo Introdução: os transtornos do espectro autista (TEA) representam uma desordem comportamental complexa, com etiologias múltiplas e diferentes níveis de severidade. Indivíduos com TEA compreendem e expressam melhor a comunicação não verbal na presença da música. A musicoterapia improvisacional é uma das principais abordagens nesse campo para avaliar as habilidades de comunicação não verbal. Justificativa: a música se torna uma ferramenta relevante para avaliar a comunicação não verbal em pessoas com TEA, principalmente relacionada à musicoterapia improvisacional. No entanto, não há instrumentos de avaliação da musicoterapia improvisacional validados para esse fim. Objetivos: verificar os efeitos da improvisação musical em desfechos oriundos de ensaios controlados randomizados (ECRs) através de uma revisão sistemática. Ainda, traduzir e validar para uso no Brasil um instrumento específico de musicoterapia que avalia a comunicação de crianças com autismo: o Category System for Music Therapy (KAMUTHE). Metodologia: na revisão sistemática, foram analisados ECRs entre os anos de 1989 e 2011 a partir da busca em 13 bases de dados. A tradução e validação da KAMTUHE foi realizada através de um estudo transversal e analisou as propriedades psicométricas de validade de conteúdo, validade discriminante, validade convergente e concordância entre avaliadores. Resultados: a revisão sistemática verificou que 67% dos desfechos foram favoráveis a improvisação musical em comparação com a situação controle. No estudo de validação, as propriedades psicométricas apresentaram resultados satisfatórios. Conclusões: a revisão sistemática mostrou que a improvisação musical foi superior às intervenções controle. Entretanto, não foi possível verificar a dimensão desta intervenção pela ausência do cálculo da metanálise. As propriedades psicométricas encontradas no estudo de validação habilitam a versão brasileira do KAMUTHE para uso no Brasil.
Abstract Introduction: the autism spectrum disorders (ASD) represent a complex behavioral disorder with multiple etiologies and different levels of severity. Individuals with ASD understand and express better non-verbal communication in the presence of music. The improvisational music therapy is one of the main approaches in this field to assess the skills of non-verbal communication. Justification: the music becomes a relevant tool to assess non-verbal communication in people with ASD, mainly related to improvisational music therapy. However, here is no assessment instruments of improvisational music therapy validated for this purpose. Objectives: to assess the effects of musical improvisation on outcomes from randomized controlled trials (RCTs) through a systematic review. Moreover translate and validate for use in Brazil a specific music therapy assessment that evaluates the communication of children with autism: the Category System for Music Therapy (KAMUTHE). Methodology: in the systematic review, it were analyzed RCTs between the years 1989 and 2011 from the search in 13 databases. The translation and validation of KAMTUHE was performed using a cross-sectional study examined the psychometric properties of content validity, discriminant validity, convergent validity and inter-rater agreement. Results: the systematic review found that 67% of the outcomes were favorable musical improvisation in comparison with the control situation. In the validation study, the psychometric properties showed satisfactory results. Conclusions: The systematic review demonstrated that musical improvisation was superior to control interventions. However, it was not possible to verify the dimension of this intervention by the absence of the meta-analysis estimate. Psychometric properties found in the validation study enable the Brazilian version of KAMUTHE for use in Brazil.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/56681
Arquivos Descrição Formato
000860826.pdf (2.647Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.