Repositório Digital

A- A A+

Viabilidade e frigoconservação de borbulhas de citros

.

Viabilidade e frigoconservação de borbulhas de citros

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Viabilidade e frigoconservação de borbulhas de citros
Outro título Viability andcold storage of citrus buds
Autor Maciel, Hardi Schmatz
Orientador Souza, Paulo Vitor Dutra de
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Fruta cítrica
Laranja Valência
Tangerina montenegrina
Resumo Este trabalho teve como objetivo estudar a manutenção da viabilidade das borbulhas de laranjeira ‘Valência’ e tangerineira ‘Montenegrina’, oriundas de ambiente protegido e pomar, sob diferentes processos de desinfestação e períodos de armazenamento em câmara fria, assim como avaliar o comportamento das substâncias de reserva contidas nos ramos porta-borbulhas nos diferentes períodos de armazenamento. Com estes objetivos foram conduzidos dois experimentos em câmara fria com temperatura em torno de 5ºC. No experimento 1, testou-se borbulhas de duas cultivares de citros oriundas de ambiente protegido, três tratamentos químicos (testemunha, 1x tratado com Captan e 2x tratado com Captan na dose de 10g/L) e três períodos de armazenamento (0, 90, e 180 dias), com quatro repetições. No experimento 2, testou-se borbulhas de duas cultivares de citros oriundas do pomar de citros, três tratamentos químicos (testemunha, 1x tratado com Captan e 2x tratado com Captan na dose de 10g/L) e cinco períodos de armazenamento (0, 45, 90, 135 e 180 dias), com quatro repetições. As borbulhas da cultivar Montenegrina, mantiveram-se viáveis por 90 dias sem tratamento com fungicida e por, no mínimo, 180 dias se submetidas a 1 tratamento com fungicida no momento de seu armazenamento. As borbulhas da cultivar Valência, coletadas de ambiente protegido, mantiveram-se viáveis por, no mínimo, 180 dias sem a necessidade de tratamento com fungicida. As substâncias de reserva dos ramos porta-borbulhas sofreram redução ao longo do armazenamento.
Abstract This work aimed to study the maintenance of the viability of ‘Valência’ orange and ‘Montenegrina’ mandarin tree buds. They arose from a protected environment and orchard, under different disinfestation processes and different storage periods in cold chamber. The experiment also evaluated the behavior of the reserve substances present in rootstocks in different storage periods. Two experiments were carried out in cold chamber at a temperature about 5ºC. In experiment 1, two citrus cultivars from protected environment, three chemical treatments (check, 1x treated with Captan, and 2x treated with a 10g/L dose of Captan), and three storage periods (0, 90, and 180 days) were evaluated, with four replications. In experiment 2, two citrus cultivars from a citrus orchard, three chemical treatments (check, 1x treated with Captan and 2x treated with a 10g/L dose of Captan) and five storage periods (0, 45, 90, 135, and 180 days) were evaluated, with four replications. Montenegrina cultivar maintained bud viable for 90 days without fungicide treatment, and for at least 180 days if submitted to 1 fungicide treatment when stored. Valência cultivar from a protected environment maintained bud viable for at least 180 days and there was no need of fungicide treatment. The reserve substances of the rootstocks reduced throughout the storage period.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/5989
Arquivos Descrição Formato
000523210.pdf (670.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.