Repositório Digital

A- A A+

Expressão da proteína do gene HER2 no carcinoma epidermóide precoce e invasivo do esôfago torácico

.

Expressão da proteína do gene HER2 no carcinoma epidermóide precoce e invasivo do esôfago torácico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Expressão da proteína do gene HER2 no carcinoma epidermóide precoce e invasivo do esôfago torácico
Autor Hilgert, Hamilton Cardoso
Orientador Moreira, Luis Fernando
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Cirúrgicas.
Assunto Carcinoma de células escamosas
Genes erbB-1
Imunoistoquímica
Neoplasias esofágicas
Terapia de alvo molecular
Resumo Introdução: HER2 tem sido identificado em muitos tumores e no câncer mamário melhorou significativamente o prognóstico quando utilizada a terapia-alvo. No entanto, pouco se sabe sobre HER2 no câncer esofágico. Objetivo: O objetivo deste estudo foi investigar a prevalência da expressão de HER2 no câncer esofágico de células escamosas. Pacientes e Métodos: Estudo preliminar para avaliar HER2 (Método do ABC, HercepTest®) foi realizado em 10 e 75 amostras aleatórias de tumores precoces e avançados de pacientes submetidos a ressecção cirúrgica no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), da Faculdade da Medicina, UFRGS, Porto Alegre, RS, Brasil. Resultados: 60 homens (70%) e 25 mulheres (30%); a mediana de idade (variação) foi 59 (29 a 85) anos. A maioria dos casos eram de estágios mais precoces I-IIb (n=57; 67%), graus I ou II (n=69; 81%), Tis-T2 (n=44; 52%), com linfonodos negativos (n=44; 54%), medindo (DP) 4,7 (2,0) e variando de 2,0 a 9,0 cm. Quanto maior a profundidade de invasão, tanto mais linfonodos envolvidos (p< 0,03). Imunoreação citoplasmática de HER2 ocorreu em 15 (18%) casos. Somente em três casos (3%), houve reação considerada positiva (2+/3+) pelo HercepTest® (todos avançados). Nenhuma diferença significativa foi observada quanto ao HER2 em relação a diferenciação, profundidade da invasão, metástase linfonodal ou estágio tumoral. Conclusão: HER2 não parece estar implicado nas fases iniciais da carcinogênese esofágica. A elevada expressão citoplasmática sugere prosseguimento na investigação com a inclusão de adenocarcinomas e avaliação por FISH/CISH.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/60476
Arquivos Descrição Formato
000827311.pdf (1.114Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.