Repositório Digital

A- A A+

Análise cladística e descrição de uma nova espécie para o subgênero Lycipta Stål, 1862 (Hemiptera, Pentatomidae, Carpocorini, Euschistus)

.

Análise cladística e descrição de uma nova espécie para o subgênero Lycipta Stål, 1862 (Hemiptera, Pentatomidae, Carpocorini, Euschistus)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise cladística e descrição de uma nova espécie para o subgênero Lycipta Stål, 1862 (Hemiptera, Pentatomidae, Carpocorini, Euschistus)
Autor Weiler, Luciana Maria
Orientador Grazia, Jocelia
Co-orientador Ferrari, Augusto
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal.
Assunto Entomologia
Euschistus
Lycipta
Pentatomidae
Resumo O subgênero Lycipta Stål, 1862 está incluído em Euschistus Dallas, 1851 e tem distribuição exclusivamente Neotropical. Após a descrição original do gênero, os principais trabalhos taxonômicos relativos a Euschistus resumem-se à sinopse de Stål (1872), algumas redescrições e ilustrações feitas por Distant (1880, 1893), às descrições de novos táxons e revisões de Rolston (1973, 1974, 1978, 1982, 1984). O último trabalho relativo ao subgênero é o de Rolston (1982); seu status como subgênero e sua classificação nunca foram testados pela metodologia cladística. Neste trabalho, é testada a monofilia de Euschistus (Lycipta) e estudadas as relações entre suas espécies. O cladograma foi enraizado em Carpocoris purpureipennis (DeGeer, 1783) e para compor os táxons do grupo externo foram incluídas mais 11 espécies, pertencentes a gêneros e subgêneros considerados próximos à Euschistus: Proxys victor (Fabricius, 1775), Dichelops furcatus (Fabricius, 1775), Spinalanx rolstoni Thomas, 1995, Spinalanx monstrabilis Rolston & Rider, 1988, Ladeaschistus bilobus (Stål, 1872), Euschistus (Euschistus) taurulus Berg, 1878, Euschistus (Euschistus) rufimanus Stål, 1872, Euschistus (Euschistus) heros (Fabricius, 1798), Euschistus (Mitripus) acutus Dallas, 1851, Euschistus (Mitripus) convergens (Herrich-Schäffer, 1842) e Euschistus (Mitripus) hansi Grazia, 1987. Foram levantados 77 caracteres morfológicos para 25 táxons terminais: 13 do grupo interno mais 12 do grupo externo. Os dados foram submetidos a três análises de parcimônia por busca heurística: a primeira com os 25 táxons terminais e com pesagem igual de caracteres; a segunda com mesma pesagem de caracteres, mas com exclusão do táxon Spinalanx monstrabilis e a terceira com a exclusão do mesmo táxon e atribuindo diferentes funções de pesagem implícita, em que o valor de K (constante de concavidade) foi alterado. Resultados muito semelhantes foram obtidos nas três análises, sendo que as variações se encontram nas relações internas do subgênero Lycipta. A primeira análise gerou uma árvore com 250 passos, índice de consistência 41 e índice de retenção 63. A segunda análise resultou em um cladograma de 242 passos, índice de consistência 42 e índice de retenção 64. A terceira análise corrobora e dá suporte aos resultados obtidos nas duas primeiras. Os resultados indicam a existência do subgênero, entretanto não se pode afirmar que Lycipta seja monofilético, uma vez que uma de suas espécies está relacionada como grupo irmão do subgênero. Uma nova espécie de Lycipta é descrita, com distribuição no Rio Grande do Sul (Esmeralda, São Francisco de Paula, Caçapava do Sul e Pelotas). O subgênero, a partir deste trabalho, passa a contar com 13 espécies válidas, sendo fornecida ainda uma chave de identificação para as espécies de Lycipta.
Abstract The subgenus Lycipta Stål, 1862 is included in Euschistus Dallas, 1851 and is exclusively Neotropical in distribution. After the original description of the genus, the most important taxonomic studies on Euschistus are the synopsis of Stål (1872), some redescription and illustrations by Distant (1880, 1893), descriptions of new taxa and revisions by Rolston (1973, 1974, 1978, 1982, 1984). The last paper on the subgenus is that of Rolston (1982); the subgenus status and classification have never been tested using cladistic methodology. In this work, Euschistus (Lycipta) is studied for its monophyly and the relationships among species. Specimens of Lycipta that did not fit the descriptions of known species were found among the studied material, and were considered Euschistus (Lycipta) new species. The cladogram was rooted in Carpocoris purpureipennis (DeGeer, 1783), and 11 additional species belonging to genera and subgenera considered close related were included as outgroups: Proxys victor (Fabricius, 1775), Dichelops furcatus (Fabricius, 1775), Spinalanx rolstoni Thomas, 1995, Spinalanx monstrabilis Rolston & Rider, 1988, Ladeaschistus bilobus (Stål, 1872), Euschistus (Euschistus) taurulus Berg, 1878, Euschistus (Euschistus) rufimanus Stål, 1872, Euschistus (Euschistus) heros (Fabricius, 1798), Euschistus (Mitripus) acutus Dallas, 1851, Euschistus (Mitripus) convergens (Herrich-Schäffer, 1842), and Euschistus (Mitripus) hansi Grazia, 1987. Seventy seven morphological characters were collected from 25 taxa: 13 belonging to the in group and 12 to the outgroup. Data were subjected to three parsimony analysis by heuristic search: the first with 25 terminal taxa and equal weighting of characters, the second with equal weighing of characters, but excluding the taxon Spinalanx monstrabilis, and the third excluding the same taxon and assigning different functions of implicit weighing in which K value (constant of concavity) was modified. Similar results were obtained from the three methods, only internal relations in the subgenus Lycipta varied. The first analysis generated a tree with 250 steps, consistency index of 41 and retention index of 63. The second analysis resulted in a cladogram of 242 steps, consistency index 42and retention index 64.The third analysis corroborates and supports the results obtained in the other two. Results indicate the existence of the subgenus, however Lycipta is not undisputedly monophyletic, since one of the species seems related to the sister group of the subgenus. A new species of Lycipta is described based on material from field trips and deposited in the collection of the Zoology Department (UFRG) (distributed in Rio Grande do Sul: Esmeralda, San Francisco de Paula, Caçapava do Sul, and Pelotas). After this work, the subgenus comprises 13 valid species; a key to the species of Lycipta is also provided.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/60629
Arquivos Descrição Formato
000858045.pdf (5.244Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.