Repositório Digital

A- A A+

Teores de licopeno e ácido ascórbico em morangos cv. Vila Nova produzidos em sistemas de cultivo orgânico e convencional

.

Teores de licopeno e ácido ascórbico em morangos cv. Vila Nova produzidos em sistemas de cultivo orgânico e convencional

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Teores de licopeno e ácido ascórbico em morangos cv. Vila Nova produzidos em sistemas de cultivo orgânico e convencional
Outro título Licopene and ascorbic acid contents of Vila Nova strawberries produced in organic or conventional cultivation systems
Autor Amaro, Francisco Stefani
Orientador Barros, Ingrid Bergman Inchausti de
Data 2005
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Ácido ascórbico
Agricultura orgânica
Licopeno
Morango
Resumo Na passagem para o século XX, a agricultura sofreu transformações no modelo de produção. Atualmente, a maior parte dos alimentos são produzidos no modelo da agricultura convencional baseada na utilização intensiva de insumos químicos e alta produtividade, em contraponto, a agricultura orgânica está alicerçada na independência de insumos externos e na qualidade dos alimentos. O morango (Fragaria x Ananassa Duch), reconhecido por suas vitaminas e compostos quimioprotetores, tais como o ácido ascórbico e licopeno, é uma cultura produzida tanto no sistema orgânico, quanto no convencional. Entretanto, não existem informações sobre os tipos de sistemas existentes dentro destas duas formas de fazer agricultura e nem dados sobre os conteúdos de ácido ascórbico e de licopeno. Os objetivos deste trabalho foram: tipificar os sistemas de cultivo praticados e identificar as características básicas da produção de morango em Porto Alegre; quantificar os indicadores nutricionais licopeno e ácido ascórbico em morangos cv. Vila Nova, oriundos de diferentes sistemas de cultivo e avaliar a possibilidade dessas substâncias servirem como descritores da qualidade biológica dos frutos produzidos nestas diferentes formas de fazer agricultura. Foram escolhidos cinco sistemas de produção de morangos no bairro Lami, Porto Alegre/RS, sendo duas propriedades orgânicas (OJ, OS) e três convencionais (CN, CP, CB) Para a tipificação foi usada à observação participativa com registro dos dados sobre a intensidade dos componentes de cultivo (manejos, adubação, controle fitossanitário, técnicas de irrigação) e sócio-econômicos. Para medir os teores de licopeno e ácido ascórbico foram cultivados morangos cv. Vila Nova, os quais foram colhidos maduros e analisados. Dentro do sistema convencional existe uma intensidade variada na utilização de insumos. No sistema orgânico um foi tipificado como agroecológico e outro como em final de transição para o orgânico. Os sistemas convencionais têm alta demanda por produtos externos, principalmente em relação à adubação (adubos minerais de alta solubilidade), irrigação (mangueiras, etc) e controle fitossanitário (produtos químicos de síntese) e os sistemas orgânicos apresentam uma baixa dependência externa em relação ao controle fitossanitários, irrigação e manejo. Eles apresentaram dependência de adubos orgânico de origem animal. Os resultados demonstraram que o conteúdo de licopeno variou de 0,033 a 0,063 mg/100g de peso fresco e que ele não foi eficiente como descritor da qualidade hortícola de morangos cultivados em sistemas orgânicos e convencionais. O conteúdo de ácido ascórbico foi de 30,05 a 69,39 mg/100g de peso fresco. Esta vitamina não discrimina diferenças entre os sistemas, e não pode ser considerada como um descritor de qualidade biológica de morangos cultivados em sistemas orgânicos e convencionais.
Abstract Agriculture has undergone many transformations in the last century. Nowadays, the majority of foods are produced according to what is called a conventional system based on intensive use of agrochemicals and the need for high productivit. Organic production systems, on the other hand, are based on independency of external ‘inputs’ and on food quality. Strawberries (Fragaria x ananassa Duch), well known sources of vitamins and chemoprevent’, are produced both at organic or conventional production systems. However, there no information available on ‘different ways’ of either production system as well as no available data on ascorbic acid and licopene contents in fruits from each system. The objectives of the present work were to describe the used production systems and to identify basic characteristics of strawberry production in Porto Alegre; it was also intended to quantify the nutritional indicators licopene and ascorbic acid in cv. Vila Nova strawberries harvested from those different production systems and evaluate the possibility of using both substances as descriptors of the biological quality of strawberries from different production systems. Five strawberry groves were chosen at the Lami area in Porto Alegre. Two of them were organic growers (OJ, OS) and three of them were conventional growers (CN, CP, CB). To identify the groves, registration of all agricultural practices were made in situ. To determine licopene and ascorbic acid contents ‘Vila Nova’ strawberries were harvested fully ripe from fields at the same groves. In the conventional production system there is a greater variation in the use of external inputs. In the organic production system one of the groves was identified as agroecological while the other one was identified as at the end of the transition to organic production system. The conventional production systems have shown high demands of external inputs, notably high solubility chemical fertilizers, irrigation systems and agrochemical sprays. The organic production systems have shown low external dependency with regards to phytossanitary controls, irrigation and “agricultural practices”, except to manure for organic fertilization. The licopene contents in strawberries varied from 0,033 to 0,063mg/100 g FW and is not a good quality indicator of strawberries. The ascorbic acid contents varied from 30,05 to 69,39 mg/100 g FW and, as well, is not a good descriptor of biological quality of strawberries grown under conventional or organic production system.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/6126
Arquivos Descrição Formato
000481102.pdf (1.267Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.