Repositório Digital

A- A A+

Satisfação de vida, cognição e exercício físico em idosos praticantes de exercícios físicos

.

Satisfação de vida, cognição e exercício físico em idosos praticantes de exercícios físicos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Satisfação de vida, cognição e exercício físico em idosos praticantes de exercícios físicos
Autor Petry, Diogo Miranda
Orientador Chaves, Marcia Lorena Fagundes
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Cognição
Envelhecimento
Exercício
Idoso
Qualidade de vida
[en] Aging
[en] Cognitive
[en] Life satisfaction
[en] Physical exercise
Resumo O objetivo do presente estudo foi determinar as características sóciodemográficas, cognitivas (memória, atenção, funções executivas, linguagem), satisfação de vida e perfil da atividade física (tipo e duração) de idosos praticantes de exercício. Além disso, o desempenho cognitivo e avaliação da satisfação de vida de indivíduos idosos fisicamente ativos foram comparados com os idosos não-ativos. Métodos: Uma avaliação observacional transversal foi realizado com idosos com idade acima de 60 anos, divididos em ativos fisicamente (n = 42) e fisicamente não-ativos (n = 33), de acordo com a escala Centro Espacial Johnson. Dados demográficos, estado cognitivo (MMSE), sintomas depressivos (GDS-15), a satisfação de vida (SWLS), fluência verbal categórico (FAS e Animal), tarefa Dígitos (direto e inverso), habilidades linguísticas (Boston Naming Test), e memória episódica (memoria, lembrança e reconhecimento da Lista de palavras - CERAD) foram avaliados em ambos os grupos. Análise descritiva (média e desvio padrão) foi calculada para os dados sociodemográficos, MSSE, GDS-15, SWLS, e todos os testes cognitivos. ANOVA de uma via com correção de Bonferroni foi utilizado para as análises entre os grupos e para controlar as variáveis de confusão (escolaridade e idade). Uma análise do sub-conjunto foi realizado com grupos pareados pelo educação (n = 33, cada), já que a educação foi significativamente diferente entre os grupos e afetando fortemente os resultados. Resultados: o desempenho no teste de fluência verbal (FAS-F, p <0,005; FAS-S, p <0,005), teste de nomeação de Boston (p <0,005), e reconhecimento de lista de palavra do CERAD (p <0,001) do grupo fisicamente ativo foi maior do que o grupo nãoativo. Não foi observada diferença significativa entre os grupos em outras avaliações de funções cognitivas e de satisfação com a vida. Nas análises com a formação de grupos pareados, desempenho no teste de reconhecimento de lista de palavras do CERAD (p <0,001) foi estatisticamente diferente entre os grupos. Aqueles que eram fisicamente ativos apresentaram escores mais elevados (p <0,000). Conclusão: Os idosos que eram fisicamente mais ativos na vida mostraram desempenho melhor no reconhecimento de memória do que os não-ativos indivíduos. Não houve relação com a satisfação com a vida presente nessa amostra.
Abstract The objective of the present study was to determine sociodemographic characteristics, cognitive (memory, attention, executive functions, language) and life satisfaction of elderly practitioners of exercise. Additionally, cognitive performance and satisfaction with life of physically active elderly individuals were compared with non-active elderly subjects. Methods: An observational cross-sectional evaluation was carried out with elderly individuals aged 60 years subdivided into physically active (n = 42) and physically non-active (n = 33), according to the Johnson Center Space scale. Demographic data, cognitive status (MMSE), depressive symptoms (GDS-15), satisfaction with life (SWLS), categorical verbal fluency (FAS and Animal), Digit Span task (forward and backward), language skills (Boston Naming test), and episodic memory (CERAD Word List - recall and recognition) were evaluated in both groups. Descriptive analysis (mean and standard deviation) was calculated for sociodemographic data, MSSE, GDS-15, SWLS, and all cognitive tests. Oneway ANOVA with Bonferroni correction was used for the analyses between groups and to control for the confounding variables (education and age). A subset analysis was carried out with education-matched groups (n = 33, each) since education was significantly different between groups and strongly affected results. Results: The performance in the verbal fluency test (FAS-F, p <0.005; FAS-S, p <0.005), Boston Naming test (p <0.005), and CERAD word list recognition (p <0.001) of the physically active group was higher than the nonactive group. No other cognitive or satisfaction with life significant difference was observed between groups. In the analyses with the education-matched groups, performance in the CERAD word recognition test (p <0.001) was statistically different between groups. Those who were physically active showed higher scores (p <0.000). Conclusion: Elderly individuals who were physically active longer in life showed better memory recognition performance than nonactive individuals. No relation with satisfaction with life was present in this sample.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/61260
Arquivos Descrição Formato
000865024.pdf (421.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.