Repositório Digital

A- A A+

Todo lo que interesa a la mujer : discursos sobre saúde na revista Para Ti

.

Todo lo que interesa a la mujer : discursos sobre saúde na revista Para Ti

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Todo lo que interesa a la mujer : discursos sobre saúde na revista Para Ti
Autor Ribeiro, Rubia Guimarães
Orientador Kruse, Maria Henriqueta Luce
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Comparação transcultural
Corpo humano
Mídia
[en] Cultural studies
[en] Human body
[en] Media
[es] Cuerpo humano
[es] Estudios culturales
[es] Medios de comunicación
Resumo Esta dissertação analisa os discursos sobre saúde e os investimentos nos corpos das mulheres em uma revista feminina, considerando que somos subjetivados por determinadas ideias acerca da saúde que circulam nos discursos que nos atravessam. Tal processo de subjetivação acontece de diferentes maneiras, sendo a mídia uma das mais importantes. O estudo é de natureza qualitativa, tendo como base os Estudos Culturais, em sua versão pós-estruturalista. As análises são apoiadas em ferramentas sugeridas pelo filósofo Michel Foucault, como discurso e poder, bem como seus deslocamentos, governo e biopoder. Constituíram o corpus da pesquisa 23 exemplares da revista argentina Para Ti, datados de 2 de janeiro até 25 de junho de 1940. Organizo as análises em dois marcadores, que indicam traços distintivos, sinalizadores de determinados sentidos nas análises. No primeiro deles, intitulado “mulher: a responsável pela saúde da família”, destaco os diferentes artifícios que posicionam as mulheres como responsáveis pela saúde da família. No segundo marcador, “imperativo da saúde: governo da vida e do corpo”, mostro maneiras como as leitoras vão sendo subjetivadas para que mantenham a sua saúde e de seus familiares. Ao conduzir suas condutas em diferentes esferas da vida, a Revista vai governando as mulheres e suas famílias, tendo como objetivo o governo da população, onde todos e todas aprenderão a ser saudáveis.
Abstract The thesis analyzes the discourses about health and the investments in women’s bodies made by a women’s magazine, considering that we are rendered subjective by certain ideas about health which are part of the discourses that surround us. This process of subjectification is manifested in different ways, the media being one of the most important. The study is of qualitative nature, based on Cultural Studies, in their post-structuralist version. The analyses are supported by tools suggested by philosopher Michel Foucault, such as discourse and power, as well as their displacements, government and biopower. The research corpus is comprised of 23 copies of the Argentinean magazine Para Ti (For You), dated from January 2 to June 25, 1940. The analyses are organized by two markers, which indicate the distinctive traits that highlight certain meanings in the analyses. In the first one, entitled “woman: responsible for family health” the different artifices, which position women as the ones in charge of families’ health, are highlighted. In the second marker, “imperative for health: governing life and body” the ways in which female readers are subjectified to take care of their own health, and that their families’ as well, are presented. By steering their conduct in different areas of life, the Magazine governs women and their families, with the aim of governing the population in a way in which all will learn to be healthy.
Resumen La disertación analiza los discursos sobre la salud y las inversiones en los cuerpos de las mujeres de una revista femenina, teniendo en cuenta que nos constituimos como sujetos por determinadas ideas acerca de la salud que circulan en los discursos que nos atraviesan. Este proceso de subjetivación sucede de diferentes maneras y una de las más importantes son los medios masivos de comunicación. El estudio es de carácter cualitativo y tiene como base los Estudios Culturales en su versión post – estructuralista. Los análisis se sustentan en las herramientas sugeridas por el filósofo Michel Foucault, en tanto discurso y poder, así como también en sus desplazamientos: gobierno y biopoder. El corpus de la investigación lo constituyen veintrés ejemplares de la revista argentina Para Ti, publicados del 2 de enero hasta el 25 de junio de 1940. Los análisis se organizan en dos marcadores que indican los rasgos distintivos y determinan los sentidos del análisis. El primero de ellos, titulado “La mujer: la responsable de la salud de la familia”, destaca las diversas estrategias que posicionan a las mujeres como responsables de la salud de la familia. El segundo marcador, “Imperativo de la salud: gobierno de la vida y el cuerpo” muestra las maneras por las cuales las lectoras van siendo subjetivadas para que mantengan su salud y la de su entorno familiar. Al conducir sus conductas en diferentes esferas de la vida, la revista va direccionando a las mujeres y sus familias teniendo como objetivo el control de la población donde todos y todas aprenderán a ser saludables.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/61558
Arquivos Descrição Formato
000866163.pdf (2.037Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.