Repositório Digital

A- A A+

Perfil de expressão do receptor do peptídeo liberador de gastrina em materiais de biópsia de pacientes portadores de melanoma maligno

.

Perfil de expressão do receptor do peptídeo liberador de gastrina em materiais de biópsia de pacientes portadores de melanoma maligno

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perfil de expressão do receptor do peptídeo liberador de gastrina em materiais de biópsia de pacientes portadores de melanoma maligno
Autor Marrone, Bianca Fontana
Orientador Schwartsmann, Gilberto
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Melanoma
Peptídeo liberador de gastrina
[en] Bombesin
[en] Gastrin-releasing peptide
[en] Malignant melanoma
Resumo Introdução: A incidência de melanoma maligno (MM) está aumentando mundialmente e o manejo de pacientes com doença avançada representa um difícil problema. Durante décadas, a quimioterapia foi o tratamento padrão no tratamento de pacientes com MM metastático. Entretanto, essa modalidade tem produzido resultados desapontadores. Recentemente, com os avanços no conhecimento sobre os eventos moleculares relacionados ao desenvolvimento do MM, novas drogas dirigidas a alvos moleculares de relevância na doença têm sido identificadas. O peptídeo liberador de gastrina (GRP) é um peptídeo neuroendócrino, o qual possui efeito estimulador no crescimento em vários tipos de neoplasias murinas e humanas. Poucos dados são conhecidos em relação à expressão de receptores de GRP (GRPR) em materiais de biópsia de pacientes portadores de MM. A identificação de uma expressão elevada destes receptores no MM poderá permitir uma maior compreensão sobre a biologia desta neoplasia, bem como embasar estudos com o uso de moduladores desta via de sinalização com potencial ação terapêutica. Objetivos: O objetivo desse estudo foi determinar a expressão de receptores de GRP em biópsias de pacientes com MM, bem como buscar eventuais correlações entre os níveis de expressão de GRPR e fatores prognósticos reconhecidos nesta doença. Métodos: Foi realizado um estudo imuno-histoquímico (IHQ) em blocos fixados em formalina e embebidos em parafina, contendo material de biópsia de 51 pacientes portadores de MM cutâneo. Utilizou-se um anticorpo policlonal de coelho anti-GRPR (OPA1-15619, Affinity Bioreagents, USA). Após a quantificação da expressão de GRPR nas amostras, foram analisadas as diferenças de expressão entre subgrupos prognósticos, com a aplicação do teste exato de Fisher. Resultados: A expressão de GRPR foi demonstrada no citoplasma de 42 das 51 (82,4%) amostras de MM cutâneo. A expressão foi considerada forte em 30 amostras (58,9%). Não foi observada diferença significativa na expressão de GRPR quando foram analisadas amostras de MM em sítio primário versus metastático. Foram correlacionados os escores da expressão de GRPR com os achados patológicos associados ao prognóstico do MM cutâneo primário, não tendo sido detectadas diferenças significativas com relação aos níveis de Clark (p=0,35) e Índice espessura de Breslow (p= 0,175). Conclusão: Nosso trabalho mostrou uma expressão de GRPR em amostras de MM cutâneo na vasta maioria dos casos (82,4%). Em 30 amostras (58.3%), a expressão de GRPR foi considerada de forte intensidade. Não houve associação entre a intensidade de expressão de GRPR quando comparadas amostras de sítio primário versus metastático, níveis de Clark ou índices de Breslow. Este estudo é um dos primeiros na literatura a descrever uma expressão de GRPR elevada em amostras obtidas de pacientes portadores de MM cutâneo. Estudos subsequentes, preferencialmente com um maior número amostral, são necessários para confirmar estes achados e permitir melhor análise da expressão deste receptor em distintos subgrupos prognósticos. Se confirmados, os nossos dados podem justificar a realização de estudos que explorem novas estratégias terapêuticas utilizando agentes moduladores da expressão de GRPR em pacientes com MM refratário ao tratamento convencional.
Abstract Background: The incidence of malignant melanoma (MM) is increasing worldwide and the management of patients with disseminated disease is a difficult problem. Chemotherapy was the treatment of choice in metastatic melanomas for many decades. However, this option produces disappointing results. Recently, the better understanding about molecular events related do the development of MM allowed the development of new drugs directed against specific molecular targets. The gastrin-releasing peptide (GRP) is a neuroendocrine peptide shown to have growth-stimulatory effects on many types of murine and human cancers. Few data are available about GRP receptor (GRPR) expression in MM. The understanding about the molecular biology of MM may allow the identification of novel intracellular pathways of relevance in this disease, and potential GRPR modulators of therapeutic application in patients with refractory MM. Objectives: The aim of this study was to determine the GRPR expression in biopsy samples of patients with cutaneous MM, as well as to correlate its expression with known prognostic factors of relevance in this disease. Methods: Immunohistochemistry was performed on formalin-fixed, paraffin-embedded biopsy samples from 51 patients with cutaneous MM. A rabbit polyclonal anti-GRPR antibody (OPA1-15619, Affinity Bioreagents, USA) was used. Following the quantification of GRPR expression in the samples, the differences in GRPR expression among distinct prognostic MM subgroups were analyzed, using the Fisher´s test. Results: GRPR immunoexpression was demonstrated in cytoplasm of 42/51 (82.4%) cutaneous MM cases. It was strongly expressed in 30 (58.9%) of the samples. No significant differences between GRPR expression neither in relation to the primary or metastatic site, nor among known prognostic subgroups Clark´s level (p=0.35) and Breslow index ( p= 0.175) was observed. Conclusion: Our study has demonstrated the occurrence of a high GRPR expression in tumor specimens obtained from patients with cutaneous MM (82,4%). In 30 samples, a strong intensity of expression was documented (58.3%). No correlation was observed between the level of GRPR expression in primary or metastatic sites, nor for distinct Clark´s levels or Breslow index. This is one of the first studies demonstrating a high GRPR expression in tumor samples from patients with MM. Further studies are warranted, preferably including a larger patient population, to allow a better analysis of the expression of these receptors in different prognostic subgroups. If these observations are confirmed, the therapeutic use of GRPR inhibitors should be considered in patients with advanced MM who failed conventional treatments.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/61720
Arquivos Descrição Formato
000866217.pdf (912.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.