Repositório Digital

A- A A+

Ângulo de fase como indicador de desfechos negativos em pacientes cirúrgicos

.

Ângulo de fase como indicador de desfechos negativos em pacientes cirúrgicos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ângulo de fase como indicador de desfechos negativos em pacientes cirúrgicos
Autor Oliveira, Pablo Gustavo de
Orientador Mello, Elza Daniel de
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Avaliação nutricional
Cirurgia
[en] Negative outcomes
[en] Nutritional assessment
[en] Phase angle
Resumo Introdução: A Bioimpedância Elétrica (BIA) é um método fácil de usar, rápido, barato, não invasivo e de fácil reprodutibilidade utilizado para verificar as mudanças na composição corporal. O Ângulo de Fase (AF), obtido através da BIA, reflete a relativa contribuição dos fluidos e membranas para o corpo humano, sendo associado como um marcador prognóstico em diversas situações clínicas. Objetivos: Avaliar o AF como indicador de desfechos negativos em pacientes cirúrgicos (ocorrência de infecção e/ou morte e tempo de permanência hospitalar). Metodologia: Foram avaliados pacientes com idade de 18 a 80 anos internados no Hospital de Clínicas de Porto Alegre com indicação de cirurgia eletiva. As avaliações foram realizadas no momento da internação, 48 e 72 horas após a cirurgia. Foram avaliados peso, altura e Índice de Massa Corporal (IMC), estado nutricional através da Avaliação Nutricional Subjetiva Global (ANSG) e Ângulo de Fase através da BIA. Resultados: Foram avaliados 142 pacientes, segundo o IMC, 59,2% dos pacientes foram classificados como eutróficos, 3,5% moderadamente desnutridos e 37,3% apresentaram algum grau obesidade. A avaliação por ANSG verificou que 76,1% dos pacientes estavam eutróficos, 23,2% moderadamente desnutridos e 0,7% desnutridos graves. Os baixos valores para o AF obtidos nas 3 avaliações não se apresentaram como indicadores de desfechos negativos em pacientes cirúrgicos. Conclusões: O AF não se demonstrou um indicador para desfechos negativos em pacientes cirúrgicos.
Abstract Introduction: Electrical Bioimpedance (BIA) is an easy to use, fast, inexpensive, noninvasive and highly reproducible used to verify the changes in body composition. The Phase Angle (PA), obtained by BIA reflects the relative contribution of fluid and membranes for the human body, being associated as a prognostic marker in various clinical situations. Objectives: To evaluate the AF as an indicator of negative outcomes in surgical patients. Methodology: We studied patients aged 18 to 80 years at the Hospital de Clínicas de Porto Alegre with indication of elective surgery. Evaluations were performed at admission, 48 and 72 hours after surgery. Body weight, height and Body Mass Index (BMI), nutritional status by Subjective Global Assessment (SGA) and Phase Angle through the BIA. Results: According to BMI, 59.2% of patients were classified as eutrophic, 3.5% moderately malnourished and 37.3% had some degree obesity. The assessment by SGA found that 76.1% of patients were eutrophic, 23.2% moderately malnourished and 0.7% severely malnourished. The low values obtained for the AF in three evaluations were not presented as indicators of negative outcomes in surgical patients. Conclusions: AF is not an indicator to show negative outcomes in surgical patients.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/61738
Arquivos Descrição Formato
000865898.pdf (1.023Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.