Repositório Digital

A- A A+

Prevalência e distribuição dos fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis entre adultos da cidade de Lages (SC), sul do Brasil, 2007

.

Prevalência e distribuição dos fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis entre adultos da cidade de Lages (SC), sul do Brasil, 2007

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prevalência e distribuição dos fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis entre adultos da cidade de Lages (SC), sul do Brasil, 2007
Outro título Prevalence and distribution of risk factors for non-communicable chronic diseases among adults from Lages city, South of Brazil, 2007
Autor Longo, Giana Zarbato
Neves, Janaina das
Castro, Teresa Gontijo de
Pedroso, Márcia Regina de Oliveira
Matos, Izabella Barison
Resumo Objetivo: Descrever as prevalências e dis¬tribuições dos fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis (DCNT) entre adultos da cidade de Lages, Santa Catarina, Brasil. Métodos: Entrevistou-se amostra probabilística (n= 2022) da população adulta na faixa etária de 20 a 59 anos de idade, de ambos os sexos e residentes na zona urbana do município. O processo de amostragem foi por meio de conglomerados. O projeto aplicou questionário estruturado com questões relativas a variáveis demográficas, socioeconômicas, comportamentais e doenças autorreferidas. Para este estudo foram utilizadas as informações sobre os fatores de risco/proteção para DCNT: sexo, idade, escolaridade, índice de massa corporal, circunferência da cintura, tabagismo, atividade física, níveis pressóricos, diabetes mellitus autorreferida e características da alimentação. Foram calculadas as prevalências para os fatores de risco/proteção para DCNT na população total, de acordo com sexo e escolaridade. Resultados: A população estudada é uma população eminente para DCNT, apresentando proporções expressivas de hipertensos (33,78%) e indivíduos com excesso de peso (33,46%), obesidade (23,46%) e obesidade abdominal (43,81%). Com relação às características da alimentação, as mulheres apresentaram maiores prevalências de comportamentos considerados fatores de proteção, em relação aos homens. Foram encontrados menos de 30,0% de indivíduos fisicamente inativos e 45,9% de fumantes ou ex-fumantes. Conclusões: Estudos descritivos como o presente poderão servir de base para o desenvolvimento de políticas públicas específicas para a população adulta de Lages, de forma a orientar a organização, planejamento e melhoria da qualidade dos serviços de assistência à saúde, buscando a redução na incidência e no impacto das DCNT.
Abstract Objective: To describe prevalence and the distribution of risk factors to non-communicable chronic diseases among adults from Lages, Santa Catarina, Brazil. Methods: Probabilistic sample of adult urban population, of both genders and aged from 20 to 59 years old was interviewed (n=2022). The sample process was made through conglomerates. It was applied a structured questionnaire with questions related to demographical, socio-economical, and behavior and self-referred diseases. In this study the following informations, related to the risk/protection factors for non-communicable chronic diseases, were used: gender, age, school background, body mass index, waist circumference, smoking, physical activity, pressure levels, self-referred mellitus diabetes and feeding characteristics. Prevalence for risk/protection factors for non-communicable chronic diseases, in the total population and according to gender and school background, was calculated. Results: The studied population is prone to non-communicable chronic diseases, presenting substantial proportions of hypertension (33.78%), overweight individuals (33.46%), obesity (23.46%) and abdominal obesity (43.81%). In relation to feeding characteristics, women presented higher prevalence of behaviors considered as protection factors, relative to men. It was found less than 30.0% of physically inactive individuals and 45.9% of smokers or ex-smokers. Conclusion: Descriptive studies such as this could be the basis for the development of public policies specific to the adult population of Lages, in order to guide the organization, planning and quality improvement of health assistance services, aiming the reduction in the occurrence and in the impact of non-communicable chronic diseases.
Contido em Revista brasileira de epidemiologia. Rio de Janeiro. Vol. 14, n.4 (dez. 2011), p. 698-708
Assunto Diabetes mellitus
Hipertensão
Obesidade
Saúde do adulto
[en] Adult
[en] Health surveys
[en] Hypertension
[en] Obesity
[en] Overweight
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/61882
Arquivos Descrição Formato
000823289.pdf (474.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
000823289-02.pdf (462.2Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.