Repositório Digital

A- A A+

Detecção do linfonodo sentinela em câncer da mama : comparação entre métodos

.

Detecção do linfonodo sentinela em câncer da mama : comparação entre métodos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Detecção do linfonodo sentinela em câncer da mama : comparação entre métodos
Outro título Sentinel lymph node detection in breast cancer : comparison between methods
Autor Xavier, Nilton Leite
Amaral, Beatriz Bohrer do
Spiro, Bernardo Leão
Almeida, Maria Janilde de
Resumo Objetivos: avaliar a eficiência da cintilografia mamária, do detector manual de raios gama (probe) e do corante azul vital para a localização do linfonodo sentinela (LNS), estabelecendo a sensibilidade, o valor preditivo negativo (VPN) e a acurácia do mapeamento do LNS. Métodos: neste estudo estão incluídas 88 pacientes com câncer de mama atendidas consecutivamente e com axila clinicamente negativa. Foi utilizado o radiofármaco tecnécio ligado ao colóide dextran 500 (Dextran 99mTc), para cintilografia pré-operatória, realizada em 58 pacientes, e detecção transoperatória com o probe em 53 pacientes. Destas, 47 tiveram as contagens de irradiação gama anotadas e também o intervalo de tempo decorrido entre a injeção e a cirurgia. Foram empregados 2 mL do corante vital Bleu Patente V, injetado em torno do tumor, 5 minutos antes da incisão cirúrgica na axila em todos os casos. O LNS foi avaliado por congelação em 77 casos e todos pela coloração por hematoxilina e eosina. Resultados: a linfocintilografia, realizada em 58 casos, foi útil em 62,1%, sendo que em nove ocorreu mapeamento de dois linfonodos, e com o probe foram confirmados 45 casos (84,9%) dos 53 avaliados. Das 47 com anotação de contagens de raios gama e do tempo decorrido da injeção do radiofármaco até a cirurgia, constituíram-se dois grupos para análise, o grupo dia (27 casos) e o grupo outro dia (20 casos), que se mostraram diferentes, com significância estatística, tanto no tempo decorrido quanto nas contagens de raios gama, porém sem interferência nos resultados de detecção do LNS. A associação do probe e do corante azul resultou em sucesso nos 53 casos avaliados, assim como em 32 dos 35 casos em que só o corante foi usado. A média de idade das pacientes foi 58 anos. Quarenta e uma pacientes tiveram linfonodos axilares com metástase e apenas duas com LNS falsamente negativo, dando sensibilidade de 95,3%, VPN de 95,5% e acurácia de 97,6. Conclusões: o mapeamento do LNS é factível tanto com o uso do tecnécio, aplicado com intervalo variável de 3:00 a 17:00 horas, quanto com o azul vital. Com a associação dos métodos a eficácia foi de 100%. A confirmação histopatológica, em 97,6% dos LNS negativos, torna real a possibilidade de evitar a linfadenectomia nestes casos.
Abstract Purpose: to evaluate the lymphoscintigraphy, the hand-held probe and the vital blue dye to identify the sentinel lymph node (SLN) in breast carcinoma and to establish sensitivity, negative predictive value (NPV) and overall accuracy of the SLN detection. Methods: eighty-eight consecutive attended patients, with clinically negative axillary lymph nodes were enrolled for this study using the technique of mapping with 99mtechnetium dextran for scintigraphic images before surgery. In the operating room, five minutes before axillary incision, we injected 2 mL of 2.5% Bleu Patente V Sodique around the tumor and intradermally. Then the gamma probe helped to find out the hot spot where the SLN was supposed to be. The pathologic results of SLN were obtained by the standard technique with hematoxylin and eosin staining in seventy-seven patients. Results: scintigraphy was conclusive for lymphatic basins in 62.1% of 58 cases, concerning SLN identification. In these conclusive patients, there were 9 in which 2 nodes appeared simultaneously without lymph vessel delineation. Using the gamma probe, at least one axillary SLN site could be found preoperatively in 45 cases (84.9%), and intraoperatively, associated with blue dye, in all 53 patients. In 32 of 35 patients only vital blue dye was used with success. Concerning the groups “day” and “other day” (when biopsy was performed on the same day or the other day, after the radiolabeled injection), therefore different regarding time and gamma counts, both achieved the same results regarding SLN detection. Forty-one patients had positive axillary lymph nodes and only two had false negative SLN, giving sensitivity of 95.3%, a NPV of 95.5% and overall accuracy of 97.7%. Conclusions: the lymph node mapping with the use of technetium and patent blue V, alone or associated, is feasible. The time since the injection of technetium up to surgery varied from 3 to 17 h. The pathologic findings confirmed that the biopsied lymph node was the true sentinel node in 97.6% of the cases and validated the SLN mapping, and this should lead to an avoidance of complete axillary dissection as a routine procedure in patients with negative SLN. KEY WORDS: Breast cancer. Lymphadenectomy. Axillary metastases. Sentinel lymph node.
Contido em Revista brasileira de ginecologia & obstetrícia. Vol. 24, n. 7 (ago. 2002), p. 479-484
Assunto Axila : Patologia
Biópsia de linfonodo sentinela
Excisão de linfonodo
Neoplasias da mama
[en] Axillary metastases
[en] Breast cancer. . .
[en] Lymphadenectomy
[en] Sentinel lymph node
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/61994
Arquivos Descrição Formato
000445326.pdf (533.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.