Repositório Digital

A- A A+

De alferes a corregedor : a trajetória de Sepé Tiaraju durante a demarcação de limites na América Meridional - 1752/1761

.

De alferes a corregedor : a trajetória de Sepé Tiaraju durante a demarcação de limites na América Meridional - 1752/1761

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título De alferes a corregedor : a trajetória de Sepé Tiaraju durante a demarcação de limites na América Meridional - 1752/1761
Autor Burd, Rafael
Orientador Neumann, Eduardo Santos
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História.
Assunto Colônia do Sacramento (Uruguai)
Guerra guaranítica
História do Brasil
Indios guaranis
Reducoes jesuiticas
Tiaraju, Sepé
Tratado de Madrid. (1750)
[en] Guaraní
[en] Guaraní war
[en] Indigenous leaderships
[en] Reductions
[en] Treaty of Madrid
Resumo Em 1750, era assinado entre as Coroas da Espanha e de Portugal o Tratado de Madri. Este determinava, entre outras coisas, a troca da Colônia de Sacramento pelas missões ao leste do rio Uruguai, o que levaria os guaranis que ali viviam a transmigrar para a outra margem do mesmo rio. Na medida em que estes indígenas apresentaram resistência, foram mandadas tropas para realizar esta função. É nesse contexto que se percebe a atuação de Sepé Tiaraju: como membro de uma elite missioneira, elaborada pelos padres jesuítas, que se revoltou contra as determinações de deixar suas terras. Analisando a trajetória de Sepé, percebe-se a construção de sua liderança e autoridade perante os demais. A abordagem versa sobre a forma e a maneira de como sua liderança foi construída: através das redes de relação e da forma de como estas foram elaboradas. Ao mesmo tempo, o modo como o prestígio de Sepé, e das autoridades indígenas em geral, é estabelecido também é abordado. A opção metodológica cai sobre a micro-história, sobretudo a sustentada por Carlo Ginzburg, buscando uma leitura atenta aos detalhes da fonte. Além disso, o método de pesquisa traçado pela etno-história, que combina elementos da História e da Antropologia e insere o indígena na História da conquista da América, também é utilizado, fazendo da pesquisa uma releitura da documentação disponível sobre Sepé à luz da “Nova História Indígena”.
Abstract In 1750 the Treaty of Madri was signed between the Crowns of Spain and Portugal. It supposed, among other points, the exchange of the Colônia de Sacramento for the missions at east of the Uruguai river, which would force the Guaraníes that lived there to migrate to the other side of the river. As the indigenes resisted, troops were sent to do the task. It is in this context that the role of Sepé Tiaraju is noted: as a member of a Missions elite, organized by the Jesuit priests, which had rebeled against the resolution of leaving their land. Analyzing Sepé's trajectory, it's perceived the development of his leadership and authority over the others. This approach examines the ways and means how his leadership was built: through the relationship networks and the way they were made. At the same time, it's explained the way that Sepé's and the authorities' reputation is established. The methodological option is the microhistory, mainly the part sustained by Carlo Ginzburg, seeking a careful reading of the source details. Moreover, the research method delineated by etnohistory, that combines elements from History and Anthropology and put the indigene in the History of the conquest of America, is also used, converting the research into a rereading of the available documentation under the light of the “New Indian History”.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/62024
Arquivos Descrição Formato
000867567.pdf (1.124Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.