Repositório Digital

A- A A+

A vida se tece e a escola acontece entre-vidas

.

A vida se tece e a escola acontece entre-vidas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A vida se tece e a escola acontece entre-vidas
Autor Salerno, Guilene
Orientador Santos, Nair Iracema Silveira dos
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Cartografia
Escola
Jovens
Políticas públicas
[en] Cartography
[en] Devices
[en] Education
[en] Eventalization
[en] Open school
[en] Youngsters
Resumo Este estudo trata da acontecimentalização da/na Escola Municipal Porto Alegre (EPA), escola aberta para jovens em situação de vulnerabilidade social no município de Porto Alegre. Sob princípio cartográfico, utiliza narrativas dos professores, dos estudantes e da própria pesquisadora como construções subjetivas que explicitam como a vida se tece e a escola acontece entre-vidas. Para realização desse exercício de tecer e tramar conceitos e práticas foram utilizados os seguintes operadores: dispositivo, acontecimento, entre-vidas, narratividade e cartografia, embasados nas teorias foucaultiana e deleuziana. Para situar a escola aberta no tempo foi utilizado um plano, o histórico em que se analisa o Código de Menores e o Estatuto da Criança e do Adolescente como dispositivos e outro, o cartográfico, que analisa a intensidade das práticas, das expressões, dos (des)afetos na acontecimentalização da EPA, ressaltando elementos que potencializam a expansão, ou não, da vida. Questiona e desvela a EPA como um dispositivo de cuidado e acolhimento na racionalidade do Estado. Em sua fragilidade institucional, do não-lugar dado pela intersetorialidade entre educação, saúde, assistência, sua identidade é conhecida nesse pouco de tudo. A EPA sobrevive nesse não-lugar pela luta e pela resistência no tempo próprio entre a educação menor a a educação maior, afirmando uma potência de ação que exige força e invenção numa longa história de fatos de dominação e de opressão, principalmente, entre crianças e jovens e aqueles feitos “menores” por estarem desassistidos. Busca conhecer pistas construídas pelos jovens estudantes e educadores a respeito da política pública e da invenção de novos espaços, de novas possibilidades ética, estética e política, de novas teias que escapem aos saberes e fazeres instituídos.
Abstract This study approaches the eventalization of/in Escola Municipal Porto Alegre (EPA), an open school for young people in situation of social vulnerability in the city of Porto Alegre. Under principles of cartographic, it uses narratives of teachers, students and even the researcher as subjective constructions that explain how life is woven and how school happens between lives. In order to perform this exercise of weaving and plotting concepts and practices, the following operators were used: device, event, between lives, storytelling and cartography, based on Foucauldian and Deleuzian theories. To situate the open school in time, it was used a historic plan in which the Juvenile Code and the Child and Adolescent Statute are analyzed as devices, as well as the cartographic one, which analyzes the intensity of practices, expressions, (dis)affection in the eventalization of EPA, highlighting elements that enhance the expansion, or not, of life. It questions and unveils EPA as a care device in the rationality of the state. In its fragility, of the non-place given by the intersectionality among education, health and care, its identity is known in this bit of everything. EPA survives in this non-place by the struggle and resistance in the proper time between minor and higher education, claiming a power of action that requires strengths and invention in a long history of facts of domination and oppression, mainly among children and youngsters and those made “minor” by being disadvantaged. The study seeks to discover clues built by youngsters, students and by educators regarding public policy and invention of new spaces, new ethics, aesthetics and political possibilities, and new webs that are beyond knowledge and practices in place.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/62104
Arquivos Descrição Formato
000868476.pdf (12.07Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.