Repositório Digital

A- A A+

Experiência da adoção do I e II consensos brasileiros de fator antinuclear por imunofluorescência indireta em células HEp-2 em um hospital universitário

.

Experiência da adoção do I e II consensos brasileiros de fator antinuclear por imunofluorescência indireta em células HEp-2 em um hospital universitário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Experiência da adoção do I e II consensos brasileiros de fator antinuclear por imunofluorescência indireta em células HEp-2 em um hospital universitário
Outro título Experience of an university hospital on the implementation of I and II brazilian consensuses for standardization of ANA in HEp-2 Cells
Autor Laurino, Claudia Cilene Fernandes Correia
Lora, Priscila Schmidt
Brenol, João Carlos Tavares
Grutcki, Denis Maltz
Xavier, Ricardo Machado
Resumo Objetivo: Analisar a prevalência, padrões e títulos do Fator Antinuclear (FAN) por imunofluorescência indireta (IFI) em células HEp-2 em um hospital universitário após a adoção do I e II Consensos Nacional para Padronização dos Laudos de FAN em Células HEp-2. Método: Foi realizado um estudo transversal, em que foram revisados os laudos de FAN por IFI originários de solicitações encaminhadas ao Serviço de Patologia Clínica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (SPC/HCPA) entre 2002 e 2005. Resultados: Foram analisados 12.095 testes de FAN no período entre 2002 e 2005. As solicitações com resultado reagente foram de 2.577 (21,30%), com média anual de 644±233). Houve um aumento significativo na proporção de resultados reagentes posterior à adoção dos Consensos (p < 0,001). A Reumatologia foi a especialidade que mais solicitou exames por paciente atendido, mas houve um declínio nesse número nos anos posteriores à adoção do Consenso, ocorrido em 2004 (p < 0,001). O padrão de imunofluorescência de FAN mais frequentemente encontrado foi o padrão nuclear pontilhado fino, presente em 52,3% dos resultados reagentes (453/866), e os títulos mais encontrados foram 1/80 e 1/160 (27,8% e 29,4%, respectivamente). Conclusão: Após a adoção do Consenso Nacional de Padronização de Laudos de FAN, observou-se um aumento de exames com resultados reagentes, na sua maioria, com títulos baixos e padrão nuclear pontilhado fino. Na Reumatologia, observou-se uma diminuição no número de solicitações desse exame. As potenciais causas para essas observações são discutidas, mas seu real impacto sobre a situação clínica do paciente e seu tratamento merece ser mais bem estudado.
Abstract Objective: To evaluate the prevalence of patterns and titers of antinuclear antibodies (ANA) detected by indirect immunofluorescence (IIF) technique on HEp-2 cells in a university hospital following the introduction of I and II Brazilian Consensuses for Standardization of ANA in HEp-2 Cells. Methods: A transversal study was performed between 2002 and 2005 during which all ANA orders to Serviço de Hospital de Clínicas de Porto Alegre (SPC/HCPA) and cognate results were reviewed. Results: 12.095 tests of ANA were revised. The number of positive results during this period was 2.577 (21.30%), annual mean 644 (SD: 233). A marked increase in the number of positive results was observed following the introduction of the Consensuses (p < 0.001). Rheumatology was the medical specialty which requested the highest number of ANA testing per patient although a significant decrease of these numbers was observed after the introduction of the Consensus in 2004 (p < 0,001). Nuclear fine speckled immunofluorescence labeling was the most frequently ANA pattern observed, 52.3% (453/866), and low ANA titers (1/80 and 1/160) more commonly detected (27.8% and 29.4%, respectively). Conclusion: Following the introduction of the Brazilian Consensus for standardization of ANA in HEp-2 cells an increased number of positive results was observed, mostly in low titers and with nuclear fine speckled immunofluorescence pattern. Moreover, there were decreasing numbers of ANA orders by rheumatologists in the same period. Potential causes for these observations are discussed but the real impact in the clinical condition of the patient and therapy deserves to be better studied.
Contido em Revista brasileira de reumatologia. Campinas. Vol. 49, n. 2 (mar./abr. 2009), p. 110-120
Assunto Anticorpos antinucleares
Autoanticorpos
Imunofluorescência
[en] Antinuclear antibodies
[en] Autoantibody
[en] HEP-2 cells
[en] Indirect immunofluorescent
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/62540
Arquivos Descrição Formato
000765191.pdf (691.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
000765191-02.pdf (726.3Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.