Repositório Digital

A- A A+

Estudo da reabsorção radicular apical após o uso de aparelho extrabucal no tratamento da má oclusão do tipo Classe II, 1ª divisão dentária

.

Estudo da reabsorção radicular apical após o uso de aparelho extrabucal no tratamento da má oclusão do tipo Classe II, 1ª divisão dentária

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da reabsorção radicular apical após o uso de aparelho extrabucal no tratamento da má oclusão do tipo Classe II, 1ª divisão dentária
Outro título Study of apical root resorption after occipital headgear wear on the treatment of dental Class II, division 1 malocclusion
Autor Siqueira, Vânia Célia Vieira de
Gameiro, Gustavo Hauber
Magnani, Maria Beatriz Borges de Araújo
Sousa, Meire Alves de
Carvalho, Ana Zilda Nazar Bergamo de
Resumo Objetivo: o presente estudo verificou o efeito do uso do aparelho extrabucal (AEB) sobre a intensidade da reabsorção radicular apical nos primeiros molares permanentes superiores submetidos à ação do aparelho. Métodos: foram avaliadas as radiografias periapicais da região dos primeiros molares permanentes superiores, bilateralmente, de 19 jovens leucodermas, do gênero feminino, com idades entre 8 e 10 anos, com má oclusão do tipo Classe II, 1ª divisão dentária, pré e pós-tratamento com AEB de tração alta. As 76 radiografias foram divididas em dois grupos, de acordo com o grau de formação radicular. O grupo A consistiu de 18 radiografias com formação radicular incompleta, com exceção da raiz palatina, ao início do tratamento e 18 ao final. O grupo B consistiu de 20 radiografias com formação radicular completa ao início do tratamento e 20 ao final. Mensurou-se os comprimentos radiculares utilizando um paquímetro digital e submeteu-se as medidas obtidas ao teste de erro do método e à análise estatística (teste t de Student) para verificar as diferenças no comprimento radicular antes e após o tratamento com o AEB. Resultados: no grupo A ocorreu um aumento significativo dos comprimentos radiculares, enquanto no grupo B as diferenças dos comprimentos radiculares não foram significativas. As medidas pós-tratamento no grupo A não diferiram das medidas pré-tratamento no grupo B, ou seja, os dentes com formação radicular incompleta ao início do tratamento apresentaram crescimento radicular normal durante o tratamento ativo. Conclusão: concluiu-se que o uso do AEB não influenciou negativamente na formação radicular e não provocou reabsorção apical nos molares submetidos à ação do aparelho, sugerindo que o AEB não apresentou riscos à estrutura e formação radicular quando corretamente indicado e aplicado.
Abstract Aim: The aim of this study was to verify the effect of occipital headgear wear on the intensity of apical root resorption of the upper first permanent molars submitted to the action of the appliance. Methods: Were evaluated periapical X-rays of 19 leucoderms young female - with ages between 8 and 10 years, with dental Class II, division 1 malocclusion, before and after orthodontic treatment, using high-pull headgear. The 76 X-rays were divided into two groups according to their root formation. Group A consisted of 18 X-rays with incomplete root formation, except for the palatine root, before treatment and 18 after treatment. Group B consisted of 20 X-rays where root formation was completed before treatment and 20 after treatment. The root lengths were measured with digital caliper and the registered measures were submitted to the error of the method and statistical analysis, Student t test, to verify the differences regarding the root length before and after the treatment with occipital headgear. Results: In group A, there was a significant increase of the root lengths, while in the group B the differences were not significant. Posttreatment Group A showed no significant differences with the mean root lengths of pretreatment group B, in other words, teeth with incomplete root formation at onset of orthodontic treatment presented normal root growth during the active treatment. Conclusion: Therefore, it was concluded that high-pull headgear didn’t influence negatively in the root formation and it didn’t provoke apical resorption of the molars submitted to the action of the appliance, suggesting that occipital headgear doesn’t present risks to the root structure and formation when correctly indicated and applied.
Contido em Revista dental press de ortodontia e ortopedia facial. Maringá, PR. Vol. 14, n. 2 (mar./abr. 2009), p. 54-62
Assunto Aparelhos de tração extrabucal
Má oclusão
Ortodontia
Reabsorção da raiz
[en] Apical root resorption
[en] Dental Class II, division 1 malocclusion
[en] Headgear appliance
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/63167
Arquivos Descrição Formato
000773791.pdf (604.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.