Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da saúde bucal e anomalias dentárias em pacientes tratados com leucemia na infância e adolescência

.

Avaliação da saúde bucal e anomalias dentárias em pacientes tratados com leucemia na infância e adolescência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da saúde bucal e anomalias dentárias em pacientes tratados com leucemia na infância e adolescência
Autor Maciel, Júlio César Córdova
Orientador Silveira, Heloísa Emília Dias da
Data 2005
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Carie dentaria
Dentes : Anomalias
Higiene bucal
[en] Dental anomalies
[en] Leukemia
[en] Oral hygiene
[en] Tooth decay
Resumo Objetivo: o objetivo deste estudo foi avaliar as condições de saúde bucal e a ocorrência de anomalias dentárias em crianças tratadas para leucemia linfoblástica aguda (LLA) no Serviço de Oncologia Pediátrica (SOP) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), comparadas com um grupo crianças saudáveis. Amostra: foram selecionadas 56 crianças com diagnóstico de LLA e analisadas as presenças de anomalias dentárias e os índices CPO-D (cariado, perdido, obturado-dente), IPV (índice de placa visível), ISG (índice de sangramento gengival) e fluxo salivar. As crianças tratadas apresentaram uma média de idade, na época do diagnóstico da LLA, de 5,3 ± 2,6, e 11,8 ± 4,2 na avaliação, sendo 32 masculinos e 24 femininos. Os pacientes tratados para LLA foram divididos em três grupos: crianças tratadas somente com quimioterapia, com quimio e radioterapia, e com quimio, radio e transplante de medula óssea. Resultados: os resultados revelaram 80,4% de anomalias dentárias nas crianças tratadas, ou seja, 45 destas apresentaram pelo menos uma alteração, e o grupo de pacientes tratados com quimio, radio e submetidos ao transplante de medula óssea foi o que revelou a maior média de anormalidades dentárias por indivíduo (15,37 ± 15,03), não ocorrendo diferença estatística entre os gêneros. As crianças tratadas para LLA obtiveram CPO-D de 1,9 ± 4,0, ISG de 26,5%, IPV de 72,0%, e índice de fluxo salivar médio de 0,19 mL/min criança. Já o grupo de crianças sadias apresentou CPO-D de 1,52 ± 3,5, ISG de 11,1%, IPV de 53,8% e índice de fluxo salivar médio de 0,27 mL/min. Conclusão: o tratamento para a cura da LLA provoca um aumento significativo no número de anomalias dentárias, sendo mais freqüente nos pacientes menores de cinco anos de idade, principalmente nos pacientes submetidos a quimio e radioterapia associadas ao transplante de medula óssea, o que requer, por parte do cirurgião-dentista, intervenções clínicas diferenciadas e cuidadosas nestes pacientes, tendo-se em vista também os índices aumentados de ISG e IPV. As alterações sofridas pelas glândulas salivares durante o tratamento não são permanentes sob o aspecto do fluxo salivar, que retorna à normalidade. A orientação e o acompanhamento adequados destes pacientes por parte da equipe de saúde bucal podem mantê-los com o índice de CPO-D dentro dos padrões preconizados pela Organização Mundial de Saúde.
Abstract Objective: the objective of this research was to evaluate oral health conditions and the occurrence of dental anomalies in children treated for acute lymphoblastic leukemia (ALL) in the Pediatric Oncology Service at Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), in comparison to a healthy children group. Sample: 56 children diagnosed with ALL were selected and the occurrence of dental anomalies and the rates DMF-T (decayed, missing, filled-tooth), RVDP (rate of visible dental plaque), RGB (rate of gingival bleeding) and salivary flow were analyzed. The treated children at the time of the diagnostic for ALL were in the average age of 5,3 ± 2,6, and 11,8 ± 4,2 at the evaluation, with 32 male and 24 female. The patients treated for ALL were divided in three groups: children only treated with chemotherapy, with chemotherapy and radiotherapy, and with chemotherapy, radiotherapy and bone marrow transplant. Results: the results showed 80,4% of dental anomalies in treated children, it means that 45 children had at least one disorder, and the group of patients treated with chemotherapy, radiotherapy and who underwent a bone marrow transplant showed the highest average of dental anomalies per person (15,37 ± 15,03), with no statistic difference concerning gender. The children treated for ALL had DMF-T of 1,9 ± 4,0, RGB of 26,5%, RVDP of 72,0%, and average salivary flow of 0,19 mL/min child. But the healthy children group showed DMF-T of 1,52 ± 3,5, RGB of 11,1%, RVDP of 53,8% and average salivary flow of 0,27 mL/min. Conclusion: the treatment to cure ALL causes a significant increasing in the cases of dental anomalies, mainly in patients under chemotherapy and radiotherapy associated to bone marrow transplant, what requires from the oral surgeon, careful and specific clinical interventions, also considering the increased rates of RGB and RVDP. The disorders in the salivary glands during the treatment are not permanent in what concerns the salivary flow, that becomes normal again. The adequate orientation and care of these patients by the oral health team can keep their DMF-T rates in the patterns ruled by the World Health Organization.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/6378
Arquivos Descrição Formato
000529132.pdf (552.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.